COORDENADORES DE COMUNIDADES DE REPOSITÓRIOS INSTITUCIONAIS: O CASO DO REPOSITÓRIUM1

  • Flávia Garcia Rosa
  • Maria João Gomes

Resumo

O Movimento do Acesso Livre – Open Access Movement (OAM) – foi estimulado por dois eventos importantes: a evolução das TIC, processo facilitador da disseminação e acessibilidade à informação, e os elevados custos das publicações científicas impressas, face a contextos de maiores constrangimentos financeiros da instituições de ensino superior e de investigação. Os Repositórios Institucionais (RI) são um dos elementos fundamentais do OAM e encontram-se em processo de expansão. Este texto reporta-se a um estudo focado nos coordenadores de comunidades do repositório institucional da Universidade do Minho tendo por objectivos a identificação do perfil dos coordenadores e a identificação de práticas de estímulo ao depósito ao nível das diferentes comunidades. A metodologia de investigação adoptada consistiu num levantamento (survey) através de um questionário online. Os dados recolhidos apontam para o reconhecimento, por parte dos coordenadores, das vantagens associadas ao depósito em RI, mas identificam também casos de desconhecimento do OAM e de baixo nível de auto-arquivamento por parte de alguns coordenadores de comunidades. São identificadas como principais iniciativas ao nível das políticas de estímulo ao depósito, por parte das várias comunidades, a “obrigatoriedade do depósito” e práticas de “apoio mediado”. A análise dos dados recolhidos conduziu-nos a um conjunto de reflexões que entendemos poderem ser aplicadas ao caso do RepositóriUM, mas também constituir uma orientação para outros RI em desenvolvimento. link para o texto completo: www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/16591/15765
Publicado
2012-02-09
Seção
Resumos de artigos científicos