Informação em produtos culturais: o estatuto da informação não-científica sobre a ciência

Autores

  • Carmen Irene Correia de Oliveira Universidade do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2012v7n1.14343

Resumo

Desenvolve o conceito de informação não-científica sobre a ciência, estabelecendo seu estatuto e suas propriedades. Baseamos a discussão com o conceito de informação científica ( Mikhailov, Chernyi e Gilliarevskii). Como campo empírico para análises elegeu-se remakes (refilmagens) de filmes de ficção-científica, compreendendo que há uma informação não-científica que informa sobre a ciência em produtos culturais, como os filmes de sci-fi; que o gênero como órgão de memória articula elementos do imaginário tecno-maquínico no processo de constituição dos remakes; que há uma ação informacional da memória do gênero que condiciona, nos remakes, a dinâmica da informação não-científica. Analisou-se 12 produções fílmicas e construiu-se metodologia específica para este processo. Foram estabelecidas cinco propriedades para a informação não-científica sobre a ciência. Estabelece, ainda, a contribuição desse conceito na constituição do gênero de sci-fi, tendo em vista que a noção de gênero, nesta pesquisa, tem como elemento constituinte um forte liame contextual. Palavras-chave: Informação não-científica. Informação científica. Remakes. Gênero. Link para o texto completo (PDF) http://dgz.org.br/out11/Art_03.htm

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carmen Irene Correia de Oliveira, Universidade do Rio de Janeiro

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal Fluminense. Professora do Departamento de Filosofia e Ciências Sociais da UNIRIO.

Publicado

2013-01-03

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos