A Inclusão Digital para deficientes visuais no Setor de BRAILLE

Autores

  • Júlio Afonso Sá de Pinho Neto Universidade Federal da Paraíba.

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2013v8n2.18135

Resumo

Este trabalho teve como objetivo analisar o processo de inclusão digital dos usuários do Setor Braille da Biblioteca Central da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). A fundamentação teórica foi estruturada a partir de uma visão crítica das políticas públicas voltadas para a inclusão digital. Tal arcabouço teórico rejeita as concepções simplistas que apostam na mera apropriação das novas tecnologias de informação e comunicação como garantia de inclusão digital. Trata-se de uma pesquisa aplicada, qualitativa, exploratória e bibliográfica. Concluiu-se que a ausência de uma política pública de inclusão e acessibilidade compromete o processo de inclusão digital do Setor Braille da UFPB, gerando problemas como a indefinição das funções e atribuições das instâncias universitárias voltadas para o atendimento dos alunos deficientes visuais, a falta de manutenção e treinamento de pessoal para explorar o potencial das tecnologias digitais assistivas e a inexistência da mobilização dos docentes visando auxiliar os alunos com deficiência visual nesse processo de ensino e aprendizagem. Palavras-chave: Inclusão Digital. Setor Braille. Tecnologias assistivas. Informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlio Afonso Sá de Pinho Neto, Universidade Federal da Paraíba.

Professor permanente do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal da Paraíba.

Downloads

Publicado

2014-03-30

Edição

Seção

Pesquisas em andamento