Modelos teóricos de estudos de usuários na ciência da informação

Autores

  • Elizabeth Almeida Rolim UFMG.
  • Beatriz Valadares Cendón UFMG.

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2013v8n2.18685

Resumo

Estudos de usuários estão fortemente presentes nas pesquisas da área de ciência da informação e representam um subcampo desta área. As revisões de literatura publicadas no Annual Review of Information Science and Technology (ARIST) demonstraram o crescimento dos estudos de usuários, mas apontam carência de bases teóricas destes estudos. Dervin e Nilan (1986) identificaram duas abordagens presentes nos estudos: tradicional ou alternativa. Eventualmente os métodos de pesquisa utilizados diferenciavam-se em razão dos tipos de abordagem. O corrente artigo apresenta os principais modelos teóricos de abordagem alternativa. Novas direções metodológicas advindas do interacionismo simbólico e da etnometodologia (Silva, 2008; Araújo 2010) são discutidas. Conclui-se que os modelos teóricos devem ser mais utilizados para orientar a coleta e análise de dados nos estudos de usuários. Palavras-chave: Ciência da informação. Estudos de usuários. Modelos teóricos. Metodologia de pesquisa. Interacionismo simbólico. Link para o texto completo (HTM) http://dgz.org.br/abr13/Art_06.htm

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizabeth Almeida Rolim, UFMG.

Mestranda em Ciência da Informação no Programa de Pós-Graduação da Escola de Ciência da Informação da UFMG.

Beatriz Valadares Cendón, UFMG.

Doutora em Library and Information Science, University of Texas. Professora Associada da Escola de Ciência da Informação da UFMG.

Publicado

2014-03-29

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos