Práticas de organização e representação da informação étnico-racial em bibliotecas universitárias: necessidade de preservação da memória de negros

Autores

  • Mirian Albuquerque Aquino Universidade Federal da Paraíba
  • Vanessa Alves Santana Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2014v9n1.19552

Resumo

Em um mundo globalizado em que a informação ganha cada vez mais espaços na sociedade, as práticas de organização, representação e acesso dessas informações ganham uma nova preocupação no que diz respeito aos assuntos voltados para as questões raciais que até então não se evidenciam na prática. Devido a esse fato, os pilares da sociedade da informação-conhecimento-aprendizagem e diante da explosão documental, tem se percebido a necessidade de priorizar a participação positiva de grupos que durante muito tempo são vistos como minorias, tomando posição quanto às práticas de organização e representação da informação frente às novas demandas informacionais e aos interesses de busca de cada indivíduo. A prioridade é de se efetivar o reconhecimento das bibliotecas enquanto lugares constituintes de memória, disseminando informações étnico-raciais capazes de construir imagens positivas exercendo seu papel de servir a comunidade de modo geral e respondendo na prática às demandas da diversidade cultural assumindo assim o compromisso de organizar, representar e disseminar a informação étnico-racial adequadamente. Palavras-chave: Informação étnico-racial. Bibliotecas universitárias. Inclusão racial. Link para o texto completo (PDF) http://seer.bce.unb.br/index.php/RICI/article/view/8899/7666

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mirian Albuquerque Aquino, Universidade Federal da Paraíba

Universidade Federal da Paraíba.

Vanessa Alves Santana, Universidade Federal da Paraíba

Universidade Federal da Paraíba.

Publicado

2014-06-24

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos