As dimensões sociais dos gêneros musicais: porque os sistemas de classificação comercial e não comercial variam

Autores

  • Rose Marie Santini Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2014v9n1.19557

Resumo

O objetivo do artigo é analisar a construção colaborativa de sistemas de classificação no campo da música popular e discutir de que forma podem diferir daqueles enunciados e orientados pela indústria da música até então. Portanto, comparou-se a classificação colaborativa da música popular que emerge na Internet com aquela utilizada pela Indústria Fonográfica, a partir de dados coletados em dois websites: Last.fm e AllMusic. A partir dessa comparação, verificou-se as diferenças existentes entre os critérios de classificação utilizados pelos usuários e os princípios comerciais de classificação encontrados nos catálogos das gravadoras e editores musicais. Os resultados encontrados apontam para uma discrepância entre os critérios utilizados pela Indústria para classificar artistas pertencentes a um mesmo gênero musical e/ou segmento de mercado e aqueles associados pelos usuários e realmente percebidos, apreciados e consumidos por um mesmo público. Palavras-chave: Classificação colaborativa. Indústria fonográfica. Música popular. Sistemas de classificação. Link para o texto completo (PDF) http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/view/1950/1746

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rose Marie Santini, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora Doutora, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Comunicação, Curso de Comunicação Social.

Publicado

2014-06-24

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos