O estatuto teórico epistemológico do direito à informação no contemporâneo: das dimensões aos limites

Autores

  • Marcia Heloisa Tavares de Figueredo Lima Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2014v9n2.22389

Resumo

Analisa o estatuto epistemológico atual do direito à informação, diferenciando-o do campodisciplinar que se dedica ao seu estudo. Considera sua inserção em uma matriz de análise emque se cruzam: seu objeto de estudo; as gerações dos direitos em que os autores o classificam;seu caráter conexo ou subsidiário para a efetivação de outros direitos, em parte explicado pelasua elaboração no século XIX, quando foi enunciado junto ao direito de expressão emcontraponto com sua autonomia adquirida no século XX; seu caráter ou classificação comodireito individual, difuso, coletivo ou social; sua limitação pela necessidade de respeito à vidaprivada; sua negação ou, ao contrário, pela mentira e pelo segredo. Como conclusão apresentaum quadro resumo em que se consolida a síntese das propostas dos diversos autoresanalisados.

Palavras chave: Direito à informação. Epistemologia. Limites. Classificação.

 

Link para o texto completo (PDF)

http://inseer.ibict.br/ancib/index.php/tpbci/article/view/140

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Heloisa Tavares de Figueredo Lima, Universidade Federal Fluminense

Doutora (2004) em Ciência da Informação pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro em convênio com o IBICT.

Publicado

2014-12-30

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos