Interoperabilidade da informação arquivística: a descrição arquivística como padrão e uma possível ontologia da Web 3.0

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2016v11n1.28094

Resumo

A partir da análise do contexto de estudos de informação e considerando a especificidade da informação arquivística, aborda-se a interoperabilidade originada na padronização descritiva. A base da pesquisa é a descrição arquivística e sua versão internacional (ISAD-G) e brasileira (NOBRADE), como componentes de linguagens semânticas, que participam das camadas ontológicas da Web 3.0. Conclui-se que a padronização é importante aos agentes computacionais e ao processo para a interoperabilidade da informação arquivística e que este precisa de mais pesquisas, além de representar uma abordagem diferenciada de atuação do profissional da informação no campo da Arquivística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Charlley dos Santos Luz, FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO (FESPSP) e ESCOLA DE COMUNICAÇÃO E ARTES DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (ECA-USP).

Charlley Luz é arquivista, professor da pós-graduação em gestão de documentos da FESPSP e consultor em estratégia de informações e ambientes digitais da Feed Consultoria. Autor dos livros Arquivologia 2.0, A informação Digital Humana e Primitivos Digitais, Uma abordagem Arquivística,

Cibele Araújo Camargo Marques dos Santos, ESCOLA DE COMUNICAÇÃO E ARTES DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (ECA-USP).

Bacharel em Biblioteconomia e Documentação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo- ECA/USP, doutora em Ciências da Informação e professora no Departamento de Informação e Cultura da ECA/USP. Participa do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Informação (PPGCI - ECA/USP), na linha de pesquisa em Organização da Informação.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2016-04-11

Edição

Seção

Pesquisas em andamento