O papel do design da informação na curadoria digital do museu da pessoa

Autores

  • Karen Kahn UNESP
  • Maria José Vicentini Jorente Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho" - UNESP, campus de Marília

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2017v12n1.34091

Resumo

Arquivos, bibliotecas e museus deixaram de ser apenas ambientes físicos para adotar uma conformação híbrida. O Museu da Pessoa possui característica própria, dado seu design estrutural colaborativo bottom up. O objetivo geral deste artigo é estudar as transformações de design no portal do Museu da Pessoa a partir de sua criação em 1991. O objetivo especifico é entender como tais transformações se inserem no paradigma pós-custodial ou paradigma de acesso e o papel do design nesta dinâmica dialógica. A metodologia utilizada é bibliográfica exploratória e descritiva e o trabalho justifica-se pela necessidade de se conhecer novas formatações para a curadoria digital em instituições museológicas no âmbito da Ciência da Informação, bem como possíveis modelos para a preservação e interação com o patrimônio memorial da humanidade.

Palavras-chave: Tecnologias de Informação e Comunicação. Curadoria Digital. Design da Informação. Web2.0. História Oral.

Link: http://www.revistas.usp.br/incid/article/view/110232/118484

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karen Kahn, UNESP

Mestranda em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, campus de Marília

Maria José Vicentini Jorente, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho" - UNESP, campus de Marília

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”– UNESP, campus de Marília.Professora do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Faculdade de Filosofia e Ciências – UNESP, campus de Marília.

Publicado

2017-05-29

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos