Análise Documentária como discurso dialógico

  • Manassés Morais Xavier Universidade Federal de Campina Grande
  • Maria de Fátima Almeida Universidade Federal da Paraíba

Resumo

Buscamos, neste texto de revisão teórica, apresentar a concepção dialógica da linguagem, situando, na perspectiva do que é e do como se faz, a Análise Dialógica do Discurso, bem como a arquivologia/análise documentária em perspectiva discursiva, justificando que os discursos do campo da comunicação arquivística podem e precisam ser analisados pela identificação da situação discursiva histórico-social em que ocorrem as práticas de linguagem, até chegar ao exame das formas gramaticais. Acreditamos que a análise documentária nos estudos arquivísticos pode ser feita a partir do que nos esclarecem Bakhtin e Volochínov (2009) como caminho metodológico para a análise das práticas linguageiras, a saber: as formas de interação verbal, as diferentes formas de enunciação e o exame das formas da língua e sua interpretação habitual, isto é, nos seus contextos particulares e enunciativos de comunicação discursiva, dentre estes campos está o discurso arquivístico.

Biografia do Autor

Manassés Morais Xavier, Universidade Federal de Campina Grande
Doutorando em Linguística pela UFPB. Professor de Língua Portuguesa e Linguística da UFCG.
Maria de Fátima Almeida, Universidade Federal da Paraíba
Doutora em Letras pela UFPE. Professora de Língua Portuguesa da UFPB.
Publicado
2017-09-28
Seção
Memória