Protocolo verbal em grupo e a pesquisa brasileira em organização e representação do conhecimento

  • Roberta Cristina Dal'Evedove Tartarotti Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita”
  • Paula Regina Dal'Evedore Universidade Federal de São Carlos
  • Mariângela Spotti Lopes Fujita Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita”

Resumo

A fim de viabilizar a coleta de dados qualitativa de natureza introspectiva, alguns estudos em Ciência da Informação são conduzidos por meio do Protocolo Verbal. A opção pela técnica decorre da viabilidade de serem ampliados os estudos de observação, em sua maioria relacionados aos processos mentais dos sujeitos de pesquisa em atividades de leitura. Como forma de contribuir para a exploração do Protocolo Verbal em pesquisas na área de Organização e Representação do Conhecimento e oferecer subsídios para o correto emprego da técnica em destaque, o objetivo deste artigo é apresentar o Protocolo Verbal em Grupo, suas principais vantagens e desvantagens como técnica qualitativa de coleta de dados, caracterizar a comunidade científica brasileira na temática por meio de indicadores bibliométricos de produção e ligação, bem como apresentar exemplos de sua aplicabilidade em pesquisas nacionais. A análise desenvolvida viabilizou a identificação de aspectos relevantes da produção científica na modalidade em destaque, cujos resultados contribuem para o direcionamento de pesquisas futuras pela comunidade científica da Ciência da Informação. Conclui que a modalidade do Protocolo Verbal em Grupo contribui como técnica introspectiva e interativa de coleta de dados ao propiciar resultados consistentes para um conjunto significativo de pesquisas em que foi utilizada.

Palavras-chave: Protocolo Verbal em Grupo. Análise bibliométrica. Pesquisa qualitativa. Organização e Representação do Conhecimento.

Link: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2017v22n48p41/33027

Biografia do Autor

Roberta Cristina Dal'Evedove Tartarotti, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita”
Doutoranda em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita”
Paula Regina Dal'Evedore, Universidade Federal de São Carlos
Professora da Universidade Federal de São Carlos
Mariângela Spotti Lopes Fujita, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita”
Professora da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita”
Publicado
2017-10-04
Seção
Resumos de artigos científicos