Prática spammer e semiose: implicações nos processos de organização e circulação da informação em ambientes colaborativos

  • Priscila Oliveira da Mata Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

No contexto da web, os spammers são sujeitos e ou procedimentos automáticos que engajam práticas de atribuição de metadados e comportamento linguageiro disseminando spams acoplados aos conteúdos de maior popularidade, com o propósito de ampliar a visibilidade de seus conteúdos. O estudo realizado partiu do pressuposto de que, a prática spammer, carrega aspectos que ensejam uma articulação semiósica entre o vídeo principal e a ideia que os spammers intentam transmitir. Buscou-se, com o aporte teórico da Semiótica Peirceana, estabelecer uma aproximação entre a prática spammer e o conceito de semiose, procurando compreender a lógica informacional e sociocomunicacional que caracteriza os spammers no YouTube. Como resultados obtiveram-se uma descrição e uma tipologia da prática spammer e a análise da sua repercussão na organização e recuperação de informação em ambientes colaborativos digitais de compartilhamento de vídeos.

Palavras-chave: Representação e Organização da Informação. Indexação. Web Colaborativa. Prática Spammer. Semiose.

Link: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2017v22n49p19/34046

Biografia do Autor

Priscila Oliveira da Mata, Universidade Federal de Minas Gerais
Mestre em Ciência da Informação pela UFMG; bibliotecária da Faculdade de Letras da UFMG
Publicado
2017-10-04
Seção
Resumos de artigos científicos