Ambiente informacional de arquivos: a emergência estética na sociedade da informação

  • Ismaelly Batista dos Santos Silva Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Resumo

As discussões sobre a condição de trabalho nos ambientes informacionais de unidades de informação, em especial dos arquivos, transpassaram os diálogos no âmbito profissional e ganharam há alguns anos o embasamento político da devida atenção para sua relevância científica e pragmática enquanto fenômeno social. Destarte, neste artigo, busca-se refletir sobre a qualidade do arquivo enquanto ambiente informacional em sua dimensão estrutural que conjuga local de trabalho e acesso à informação de valor cultural. As estratégias de pesquisa utilizadas foram: descritiva e bibliográfica (do ponto de vista dos objetivos), com abordagem qualitativa. Como resultados, chama-se a atenção para a emergência da qualidade funcional e estética dos arquivos, pois, enquanto ambientes de trabalho, estes necessitam de condições favoráveis ao labor de diferentes profissionais, a exemplo do arquivista e do técnico em arquivo. Enquanto mecanismo de difusão cultural, os arquivos requerem um aprimoramento da infraestrutura para melhor atender seus usuários. Conclui-se que os arquivos, assim como qualquer outra unidade de informação, necessitam dispor de um layout adequado a fim de cativar seus usuários para além do material tratado em seu acervo, pois eles são o elo proeminente entre a razão do trabalho e a quem são projetados os resultados no contexto das unidades de informação, sendo, por sua vez, os usuários influenciáveis cognitivamente por sua propensão ao belo.

Palavras-chave: Arquivos. Estética. Sociedade da Informação

Link do artigo: https://agora.emnuvens.com.br/ra/article/view/615/pdf

Biografia do Autor

Ismaelly Batista dos Santos Silva, Universidade Federal da Paraíba - UFPB
Bacharel em Arquivologia e Mestra em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba.
Publicado
2017-10-04
Seção
Resumos de artigos científicos