Benefits and the hidden face of the maker movement: Thoughts on its appropriation in African context

  • Thomas Hervé Mboa Nkoudou IBICT/UFRJ

Resumo

O objetivo deste artigo é explorar os benefícios do e as críticas ao movimento maker, na perspectiva de sua adoção no contexto africano. O método usado foi a revisão da literatura, que revela que o movimento maker está incorporado à ética maker, ao DIY e a ideologias de software livre. Essas ideologias trazem valores como abertura, compartilhamento, inclusão, democratização e colaboração, que são o âmago dos benefícios sociais, políticos e econômicos do movimento maker. Mesmo que esses benefícios estejam infiltrados pelo capitalismo, a busca da justiça cognitiva e a filosofia do Commons parecem ser as ferramentas epistemológicas certas para a adoção do movimento maker na África.

Palavras-chave: Movimento Maker; Justiça Cognitiva; Commons; Hackerspace; DIY.

Link: http://revista.ibict.br/liinc/article/view/3774/3207

Biografia do Autor

Thomas Hervé Mboa Nkoudou, IBICT/UFRJ
Doutoranda em Ciência da Informação pelo IBICT/UFRJ. Mestra em Ciência da Informação - UFPB. Graduada em Biblioteconomia.
Publicado
2017-10-19
Seção
Resumos de artigos científicos