Violência contra a mulher: uma relação entre dimensões subjetivas e a produção de informação

  • Mariana de Lima Campos Fundação João Pinheiro
  • Gustavo Henrique Moreira Dias Almeida Fundação João Pinheiro

Resumo

A violência contra a mulher é considerada uma questão social e atinge a vida de milhões de mulheres em seus diferentes espaços de atuação. Um importante mecanismo para identificar e diagnosticar incidências relativas a este fenômeno constitui-se nos sistemas de informação e comunicação do setor público, pois não só permitem o mapeamento de casos, como a construção de indicadores e certo dimensionamento do problema, possibilitando, portanto, a construção de iniciativas mais eficazes relacionadas ao seu enfrentamento. O ponto aqui a ser ressaltado versa sobre a informação produzida e inserida nestes sistemas, atentando-se sobre a influência de dimensões subjetivas derivadas de valores, crenças, significados e sentidos atribuídos à violência contra a mulher. Por meio de uma revisão bibliográfica e documental sobre o tema, a análise refere-se à inserção de dados no Sistema de Informações de Agravos de Notificação (SINAN), do Ministério da Saúde. Infere-se que valores arraigados e instituídos culturalmente na sociedade refletem na informação produzida e em maior nível, na existência de subnotificações, constituindo-se como um dos aspectos negativos em relação à inserção de dados no sistema e ao enfrentamento da violência contra as mulheres.Compreende-se que tais fatos remetem a uma visão histórica e cultural marcada por concepções valorativas em relação aos padrões hierárquicos de gênero impactando nos procedimentos de alimentação dos sistemas e no compromisso dos profissionais com os propósitos estabelecidos pelos serviços prestados.


Palavras-chave: Violência contra a mulher. SINAN. Dimensões subjetivas. Produção de informação. Subnotificação.

Link: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8645969/pdf

Publicado
2017-10-23
Seção
Resumos de artigos científicos