Avaliação de bibliotecas escolares: a qualidade está nos olhos de quem a vê

  • Patrícia Almeida Universidade de Coimbra - UC

Resumo

Num modelo de gestão estratégica de serviços e sistemas de informação, a avaliação apresenta-se imprescindível para a verificação da qualidade e para a implementação de eventuais ações corretivas. Neste contexto, procura-se aferir a pertinência de um modelo avaliativo único bem como a adequação de um modelo específico. Para tal, realiza-se um estudo de caso de âmbito qualitativo, com caráter descritivo e analítico, sobre o Modelo de Avaliação da Biblioteca Escolar, desenhado pela Rede de Bibliotecas Escolares e utilizado em Portugal. Verifica-se que, embora haja méritos no modelo avaliativo único, o modelo em análise apresenta-se pouco flexível e raramente objetivo. Determina-se que este não se fundamenta consistentemente na opinião dos utilizadores do serviço e que não compromete suficientemente o sistema. Conclui-se, portanto, que o Modelo de Avaliação da Biblioteca Escolar não se revela um instrumento pertinente e adequado para a gestão estratégica das Bibliotecas Escolares.

Palavras-chave: Avaliação de serviços. Avaliação de sistemas de informação. Bibliotecas escolares. Estudo de usuários. Gestão estratégica. Modelo de Avaliação. Portugal.

Link: http://periodicos.unb.br/index.php/RICI/article/view/21456

Biografia do Autor

Patrícia Almeida, Universidade de Coimbra - UC

Universidade de Coimbra - UC; Portugal

Publicado
2017-11-23
Seção
Resumos de artigos científicos