Estudos sobre a interdisciplinaridade: ritual da ciência ou ciência do ritual?

  • Fernando César de Souza Universidade Federal da Paraíba

Resumo

Há tempos a interdisciplinaridade aparece como uma força motriz das pesquisas científicas, das práticas pedagógicas ou corporativas, bem como estampa os títulos de graduações ou pós-graduações no Brasil e no mundo, o que a transforma num conceito com múltiplos sentidos e significados para além das suas próprias definições. Aliás, definir a interdisciplinaridade pode empobrecer sua função de abertura frente ao conhecimento, à ciência e a informação numa sociedade que tem a complexidade como identidade-mor. Ou ainda dissecá-la numa frase ou paradigma que o deixaria do tamanho laboratorial permitindo aos pesquisadores sua manipulação em variáveis e tubos de ensaios. Por isso que o presente trabalho tem o formato de estudo que compreende as multiplicidades históricas que fazem da Interdisciplinaridade um ato do cuidado e uma experiência da  escuta entre as pessoas e o mundo numa educação-próxima-de-nós, quase familiar. Como resultado, são apresentados alguns temas comuns legitimados nas formações com os profissionais da Educação e da Saúde realizadas entre os períodos de 2014 a 2016, na cidade de São Paulo, como um exercício da autonomia entre o fazer e o sentir pedagógicos no desenvolvimento humano para o bem-estar coletivo e colaborativo.

Palavras-chave: complexidade.Ritual da ciência. Ciência do ritual. Interdisciplinaridade. Escuta sensível.

Link: http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/32494


Biografia do Autor

Fernando César de Souza, Universidade Federal da Paraíba

Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo, Brasil. Coordenador Educacional do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial em São Paulo, Brasil. Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Interdisciplinaridade. E-mail: Fernando.csouza@sp.senac.brartigo

Publicado
2017-11-23
Seção
Resumos de artigos científicos