A organização do conhecimento e sua dimensão social: a construção de um sistema de informação para o MAFRO/UFBA.

Autores

  • Andréa de Britto PPGCI/ECA/USP
  • Marilda Lopes Ginez de Lara PPGCI/ECA/USP

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2018v13n1.39456

Resumo

A motivação desta pesquisa se relaciona à organização das informações em museus e tem como ponto de partida uma avaliação crítica da gestão do acervo do Museu Afro-Brasileiro da Universidade Federal da Bahia. Parte de observações de uma experiência que mostra que apenas disponibilizar a informação não atende às necessidades da instituição museológica na contemporaneidade, sendo imperativo considerar meios de representar os  objetos de forma que eles possam fazer sentido para os visitantes e para pesquisadores que tem o acervo como objeto de estudo. Para alcançar representações mais consistentes, é necessário considerar as variáveis que, além de fornecer uma descrição física normalizada das peças, contemplam o contexto de origem das peças, atribuindo às mesmas símbolos e significados. Parte-se do pressuposto que o processo de documentação em museus pode ser aperfeiçoado a partir do conhecimento construído pela Ciência da Informação, quer seja do ponto de vista dos estudos teóricos ou metodológicos.

Palavras chave: Documentação em museus. Organização da informação. Representação de objetos em museus.

Link: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/761

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa de Britto, PPGCI/ECA/USP

Museóloga e mestranda no PPGCI/ECA/USP.

Marilda Lopes Ginez de Lara, PPGCI/ECA/USP

Professora Doutora no PPGCI/ECA/USP

Publicado

2018-06-28

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos