Terminologia e ontologia: discussões sobre a criação de definições em vocabulários biomédicos

Autores

  • Maurício Barcellos Almeida Universidade Federal de Minas Gerais
  • Elisângela Cristina Aganette Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2018v13n1.40056

Resumo

A representação da informação e do conhecimento descreve entidades do mundo e aquelas estudadas pela ciência. Em biomedicina, as entidades que precisam ser representadas envolvem tanto as ciências naturais, no caso da descrição dos organismos vivos; quanto as ciências sociais, no caso de estudos sobre como os profissionais de saúde tomam decisões. Para a atividade de representar existem teorias já consagradas, como a Teoria da Terminologia, amplamente adotada em normas internacionais; e teorias mais recentes, como a Teoria da Ontologia Aplicada, a qual tem buscado formas efetivas de representação no contexto digital. O presente artigo descreve um estudo de caso que compara aspectos dessas duas teorias, enfatizando o processo de criação de definições para termos de vocabulários biomédicos. Para tal, utilizamse exemplos reais de definição de termos no contexto de um projeto no domínio da biomedicina. Apresentamse ainda discussões que evidenciam a complementaridade entre as teorias em questão, mesmo que existam diferenças na maneira de criar definições em cada uma dessas teorias. Espera-se assim, contribuir para melhor entendimento sobre a criação das definições, bem como auxiliar ao profissional da informação em suas necessidades práticas.

Palavras-chave: Ontologia aplicada. Terminologia. Definições.

Link: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1876/3417

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maurício Barcellos Almeida, Universidade Federal de Minas Gerais

Universidade Federal de Minas Gerais

Elisângela Cristina Aganette, Universidade Federal de Minas Gerais

Universidade Federal de Minas Gerais

Publicado

2018-06-28

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos