A educação patrimonial para o acesso à informação em arquivos e museus

Autores

  • Fernanda Frasson Martendal Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Leonardo Hermes Lemos Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Renata Ventura Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2018v13n1.40489

Resumo

Reflete sobre de que maneira a educação patrimonial colabora para a promoção do acesso à informação em arquivos e museus. Considera que arquivos e museus são espaços não formais de educação que, por meio de ações educativas como a educação patrimonial, podem se sobressair como instituições de acesso à informação para pesquisas e o exercício da cidadania. Evidencia que as práticas de educação patrimonial estimulam o acesso às informações nos arquivos e museus, devido ao reconhecimento de que essas instituições são custodiadoras das informações culturais e sociais.

Palavras-chave: Educação patrimonial. Acesso à informação. Arquivo. Museu.

Link: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/1349/pdf

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Frasson Martendal, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PGCIN) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bacharel em Arquivologia pela mesma universidade.

Leonardo Hermes Lemos, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PGCIN) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bacharel em Museologia pela mesma universidade.

Renata Ventura, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PGCIN) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bacharel em Arquivologia pela mesma universidade.

Publicado

2018-06-28

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos