Estágio supervisionado em arquivologia: pontos fortes e fracos e sugestões de melhoria para o programa

  • Ana Claudia Dias Universidade Federal Fluminense
  • Augusto Cunha Reis Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/ RJ) - Rio de Janeiro, RJ

Resumo

O presente estudo objetiva analisar as contribuições e deficiências do programa de estágio supervisionado para a formação do profissional arquivista. Aborda por meio de um questionário os alunos matriculados no Curso de Bacharelado em Arquivologia de uma instituição federal de ensino superior no Estado do Rio de Janeiro que integralizaram 80% ou mais da carga horária mínima prevista para conclusão do curso no segundo semestre de 2017. Utiliza como metodologia o estudo de caso pela necessidade de coletar informações atualizadas sobre o fenômeno, podendo envolver o uso de documentação contemporânea, observação direta e entrevistas sistemáticas. O estudo conclui que o programa de estágio supervisionado é a porta de entrada do graduando para o mercado de trabalho e não pode ser visto como uma atividade realizada apenas para cumprir uma exigência curricular. O artigo sugere melhorias para o programa de estágio supervisionado, tais como a realização de visitas a instituições que executem ou tenham executado projetos arquivísticos relevantes e a realização de seminários que tragam os profissionais arquivistas atuantes no mercado de trabalho para conversar com os alunos na universidade.

Palavras-chave: Arquivologia. Estágio supervisionado. Formação arquivística.

Link: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/4145/3702

Publicado
2018-12-05
Seção
Resumos de artigos científicos