A Revanche do hipertexto

  • Nilton Bahlis dos Santos
Palavras-chave: Wiki, hipertexto, Processamento de informações, Teoria de comunicação, Sistemas complexos, Internet.

Resumo

Ao coordenar cinco mil cientistas nos esforços de guerra dos "Aliados” na 2ª. guerra mundial, Vannevar Bush percebeu a dificuldade de trabalhar com o enorme volume de documentos que abrangiam praticamente todas as disciplinas e boa parte da produção teórica científica da época. Os métodos de indexação e classificação não davam conta de processá-los e Bush escreveu o artigo "Como Nós Pensamos", onde refletia sobre a criação do "Memorex", uma espécie de computador, e um método para processar informações que permitisse passar de um a outro texto a partir das necessidades do usuário e não seguindo uma estrutura de classificação e indexação pré-determinada.

A solução apontada por Bush era o que chamamos de hipertexto, que viabilizaria associar idéias e textos tal “Como nós Pensamos”. Mas as tecnologias para realizar esta Utopia, ainda não existiam numa época em que se pensava estocar informações em microfilmes e usando processos analógicos. O surgimento do WWW, com sua estrutura descentralizada capaz de incorporar todo o tipo de informação e de relações, fez a utopia de Bush ganhar materialidade. Mas, por mais que o hipertexto avançasse, as tecnologias e os hábitos culturais da Ordem do Livro ainda mantinham o controle nas mãos do “autor”, com os links sendo definidos por ele. Para o leitor, restava apenas escolher entre os caminhos apresentados e ordenados por outros. A tecnologia Wiki recupera a Utopia de Vannevar Bush, promovendo a Revanche do hipertexto e superando a separação entre autor e leitor. Quando qualquer um, a partir de qualquer palavra, imagem ou ponto de uma página, pode abrir sua própria janela, a separação entre ambos se esfuma e desaparece. Acesso ao texto completo (HTML)

Publicado
2010-06-08
Seção
Resumos de artigos científicos