Articulação Internacional das Atingidas e dos Atingidos Pela Vale S.A.: ações de luta nas redes sociais da internet e das ruas

Autores

  • Célia Regina Trindade Chagas Amorim Universidade Federal do Pará
  • Larissa Pereira Santos Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.0vn0.52977

Resumo

Parte-se da hipótese de que a Articulação Internacional das Atingidas e Atingidos pela Vale, criada em 2009 por intelectuais de movimentos sociais, sindicais e outras organizações, constrói uma rede em escala planetária para promover estratégias de enfrentamento aos impactos socioambientais causados pela mineradora Vale S.A. As ações ocorrem por meio de redes sociais, como blog e facebook, e nas ruas, com protestos, manifestações e seminários. Com base na matriz gramsciana, observamos que a Articulação Internacional das Atingidas e Atingidos pela Vale faz um trabalho de desvelamento dos consensos construídos pela hegemonia da empresa a respeito da sua ação no campo da sustentabilidade. Assim, ao dar visibilidade aos impactos socioambientais provocados pela mineradora, contribui para forçar mudanças sociais.

Palavras-chave: Hegemonia. Contra-hegemonia. Atingidos e Atingidas. Mídias Alternativas. Vale S.A.

Link: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/48711/33869

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Célia Regina Trindade Chagas Amorim, Universidade Federal do Pará

Pesquisadora em Pós-doutoramento no Centro de Estudos Sociais, Laboratório Associado, Universidade de
Coimbra, Portugal. Núcleo: Democracia, Cidadania e Direito. Doutora e Mestre em Comunicação e
Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Professora do Programa de PósGraduação Comunicação, Cultura e Amazônia (PPGCOM) e da Faculdade de Comunicação (Facom) da
Universidade Federal do Pará – UFPA, Brasil. Coordenadora do Grupo e Projetos de Pesquisa Mídias
Alternativas na Amazônia – CNPq/UFPA e do projeto Cidadania Comunicativa: Desafios, lutas e direitos
compartilhados na Amazônia (UFPa-CES/UC).

Larissa Pereira Santos, Universidade Federal do Pará

Mestra em Ciências da Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação Comunicação, Cultura e Amazônia
da Universidade Federal do Pará-UFPA, Brasil. Integrante do Grupo de Pesquisa Mídias Alternativas na
Amazônia – CNPq/UFPA e do projeto Cidadania Comunicativa: Desafios, lutas e direitos compartilhados na
Amazônia (UFPa-CES/UC). E-mail: larissasantos.jornalista@gmail.com.https://orcid.org/0000-0001-8516-
0174.

Publicado

2020-06-30

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos