Hiperinformação na era digital: validação das informações sobre saúde

Autores

  • Mariangela Rebelo Maia IBICT/UFRJ
  • Jorge Calmon de Almeida Biolchini IBICT

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.0vn0.52986

Resumo

A ampliação dos modos de acesso à informação, particularmente através da internet, facilita que as pessoas busquem informações sobre saúde e doença. Isto inclui sintomas, diagnósticos, exames, tratamentos, medicamentos e outros itens. O objetivo nesta pesquisa é evidenciar que a hiperinformação atinge diretamente o processo de validação das informações, a disseminação de fake news e o cotidiano das pessoas. Em tempos de “informações espetacularizadas”, os discursos são construídos sem compromisso com a veracidade daquilo que é informado. Não revelando as intenções pragmáticas de domínio, poder, indução e manipulação, entre outras formas de retórica. Conclui-se que a hiperinformação sobre saúde aponta para a fragilidade da veracidade informacional. Entende-se que é necessário criar condições para que a busca e o uso de informações em saúde inclua filtro e seleção de fontes comprometidas com a veracidade e a ética.

Palavras-chave:Validação da informação. Hiperinformação. Fake News.

Link: http://revista.ibict.br/p2p/article/view/5014/4282

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariangela Rebelo Maia, IBICT/UFRJ

Doutora em Ciência da Informação IBICT/UFRJ

Jorge Calmon de Almeida Biolchini, IBICT

Pesquisador do IBICT

Publicado

2020-06-30

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos