A produção científica brasileira na Web of Science (2017-2019): entre o discurso político e os estudos métricos de informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.0vn0.53040

Resumo

Apresenta as características da produção científica brasileira representada na Web of Science (WOS) como exemplo ilustrativo resultante das relações entre elementos estruturais e conjunturais na dinâmica das políticas científicas adotadas pelo governo em relação à ciência brasileira. Subsidia metodologicamente o estudo relacional do campo científico no Brasil, optando pela utilização da análise de conjuntura em prol da compreensão da diversidade dos elementos empíricos representativos da produção científica brasileira indexada na WOS, entre os anos de 2017 e 2019. Analisa como as exigências produtivistas das agências de fomento se intensificaram nas últimas décadas e se fazem presentes nas discussões em diferentes campos do saber, argumentando que as rígidas práticas empregadas no campo da Ciência justificam estudos sobre as correlações e interações em prol da compreensão e do respeito ao campo e às instituições nas quais se alicerça. Apresenta como resultados, a partir dos dados empíricos, a formação de cinco grandes clusters entre os quais se destaca a Universidade de São Paulo (USP) como nó central e polo de produção científica nacional. Reconhece que, embora a base de dados escolhida, represente a big science internacionalizada e centralizada na produção oriunda dos Estados Unidos e de países europeus, a representatividade brasileira é relevante, especialmente se consideradas as temáticas de interesse endêmico como as doenças tropicais e que são pesquisadas, predominantemente, pelo Brasil e por países abaixo da linha do equador.

Palavras-chave: Políticas científicas. Produção científica brasileira. Relações conjunturais.

Link: http://revista.ibict.br/fiinf/article/view/4941

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leilah Santiago Bufrem, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

É graduada e licenciada em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1964), graduada em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal do Paraná (1963). Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná (1981), doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1991), pós-doutora pela Universidad Autónoma de Madrid (1995). Especialização em Ação Cultural pela Universidade de São Paulo(1987), especialização em Cultura Portuguesa pela Universidade de Lisboa (1975), especialização em Métodos e Técnicas de Ensino pela Universidade Federal do Paraná (1975), especialização em Teoria do Conhecimento pela Universidade Federal do Paraná (1974). Professora Titular aposentada do Curso de Gestão da Informação da Universidade Federal do Paraná. Atualmente, é professora visitante A no Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação na Universidade Federal da Paraíba, professora Permanente na qualidade de Professora Visitante Sênior no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco e permanente no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná. É Membro do Conselho Assessor da Revista Brasileira de Biblioteconomia, da Revista Educação Temática Digital - ETD e da IRIS - Revista de Informação, Memória e Tecnologia. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Educação, Pesquisa e Produção Científica, pesquisadora do Grupo de Pesquisa Cultura, práticas escolares e educação histórica, do Grupo de Estudos métricos da Informação e do grupo SCIENTIA. Avaliadora de instituições de educação superior e de cursos de graduação do Ministério de Educação, com experiência na área de Ciência da Informação e Educação, com ênfase em Metodologia e Produção Científica, atuando principalmente nos seguintes temas: ciência da informação, manuais didáticos, metodologia científica, educação e pesquisa em ciência da informação. Presidiu a Comissão Editorial responsável pela criação da Editora da Universidade Federal, da qual foi a primeira diretora. Idealizou, projetou, implantou o coordenou a Base de Dados Referenciais de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação (Brapci). Tem 16 livros publicados, 74 capítulos de livro, 131 artigos em periódicos científicos nacionais e internacionais e 192 comunicações em anais de congressos nacionais e internacionais. Orientou 17 teses de doutorado e 35 dissertações de mestrado e, atualmente, orienta 6 teses de doutorado e 3 dissertações de mestrado.

Bruna S. do Nascimento, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e professora Adjunta I na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2008) e mestrado em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia (2011). Tem experiência nas áreas de Estudos Métricos da Informação e nos Estudos Sociológicos de Pierre Bourdieu.

Publicado

2020-06-30

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos