O acesso aos documentos com ou sem o uso da tecnologia da informação

Autores

  • Ana Suely Pinho Lopes IBICT - Colaboradora Cariniana Brasil
  • Jorge Pedro Sousa Universidade Fernando Pessoa (UFP)

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.0vn0.53049

Resumo

O presente artigo propõe-se a analisar as vantagens do acesso aos documentos digitais e ao mesmo tempo, apontar desafios encontrados ao pesquisar em documentos impressos. Neste intuito, discorre-se brevemente sobre uma experiência vivida ao pesquisar em acervos físicos e digitais em bibliotecas portuguesas. Como fundamentação teórica, busca dar ênfase aos documentos de valor histórico e ressaltar a relevância do uso da tecnologia no acesso à informação. Como resultado, o estudo permitiu constatar que o uso da tecnologia da informação aplicada ao patrimônio documental oferece inúmeros ganhos tanto em relação à redução de tempo quanto aos custos empregados com a reprodução de cópias e da massa documental acumulada. Por fim, pode-se perceber que ainda é insignificante o número de instituições que investem nesses recursos, o que dificulta o acesso a esse patrimônio e consequentemente compromete o papel de responsabilidade social, o de disponibilizar os documentos à sociedade em tempo hábil.

Palavras-chave: Recursos tecnológicos. Acesso à informação. Documentos digitais. Preservação Digital.

Link: http://revista.ibict.br/fiinf/article/view/4822

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Suely Pinho Lopes, IBICT - Colaboradora Cariniana Brasil

Doutoranda em Ciência da Informação - Comunicação e Estudos mediáticos. Mestre em Patrimônio Cultural. Bibliotecária e Arquivista. Colaboradora da Rede Cariniana do IBICT. Pesquisadora em Mídias Digitais e em Preservação digital.

Jorge Pedro Sousa, Universidade Fernando Pessoa (UFP)

Professor catedrático na Universidade Fernando Pessoa.

Publicado

2020-06-30

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos