Empoderamento no processo formativo da biblioteconomia: utopia tecnicista ou realidade possível?

Autores

  • Kamila Pereira Silva Universidade Federal do Amazonas
  • Jorge Luiz Cativo Alauzo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.0vn0.53402

Resumo

Apresenta ações para o empoderamento cognitivo de discentes graduandos dos cursos de Biblioteconomia a partir de diferentes cenários e atores envolvidos no processo formativo. O artigo tem por objetivo identificar algumas dessas ações visando a emancipação e a autonomia discente a partir da promoção do empoderamento no âmbito da formação desses futuros profissionais. Trata-se de uma pesquisa qualitativa e bibliográfica que recorre aos principais autores das áreas da Educação e da Biblioteconomia. Conclui que as ações de empoderamento cognitivo voltadas para graduandos de Biblioteconomia são significativas para seu protagonismo e sua participação acadêmica na universidade, ampliando competências a partir de novas perspectivas sobre a profissão. Espera-se que as reflexões acerca do processo formativo na Biblioteconomia, sejam refletidas na emancipação cognitiva, econômica, social e política desses graduandos, sobretudo no que tange às demandas de uma realidade possível exigidas ao moderno profissional da informação.

Palavras-chave: Empoderamento cognitivo. Processo formativo na Biblioteconomia. Práticas acadêmicas.

Link: https://periodicos.ufmg.br/index.php/moci/article/view/17046

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kamila Pereira Silva, Universidade Federal do Amazonas

Discente do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Amazonas. Manaus. Brasil.

Jorge Luiz Cativo Alauzo, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

Bibliotecário do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. Manaus. Brasil

Publicado

2020-06-21

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos