Plano de gestão de dados fair: uma proposta para a Fiocruz

  • Viviane Santos de Oliveira Veiga Fundação Oswaldo Cruz https://orcid.org/0000-0001-8318-7912
  • Patricia Henning Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) https://orcid.org/0000-0003-0739-6442
  • Simone Dib Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Erick Penedo Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Jefferson da Costa Lima Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Luiz Olavo Bonino da Silva Universidade de Leiden (Holanda)
  • Luís Ferreira Pires Universidade de Twente (Holanda)

Resumo

Este artigo trás para discussão o papel dos planos de gestão de dados como instrumento facilitador da gestão dos dados durante todo o ciclo de vida da pesquisa. A abertura de dados de pesquisa é pauta prioritária nas agendas científicas, por ampliar tanto a visibilidade e transparência das investigações, como a capacidade de reprodutibilidade e reuso dos dados em novas pesquisas. Nesse contexto, os princípios FAIR, um acrônimo para ‘Findable’, ‘Accessible’, ‘Interoperable’ e ‘Reusable’ é fundamental por estabelecerem orientações basilares e norteadoras na gestão, curadoria e preservação dos dados de pesquisa direcionados para o compartilhamento e o reuso. O presente trabalho tem por objetivo apresentar uma proposta de template de Plano de Gestão de Dados, alinhado aos princípios FAIR, para a Fundação Oswaldo Cruz. A metodologia utilizada é de natureza bibliográfica e de análise documental de diversos planos de gestão de dados europeus. Concluímos que a adoção de um plano de gestão nas práticas cientificas de universidades e instituições de pesquisa é fundamental. No entanto, para tirar maior proveito dessa atividade é necessário contar com a participação de todos os atores envolvidos no processo, além disso, esse plano de gestão deve ser machine-actionable, ou seja, acionável por máquina.

Palavras-chave: Plano de Gestão de Dados.Dado de Pesquisa.Princípios FAIR.PGD Acionável por Máquina.Ciência Aberta.

Link: http://revista.ibict.br/liinc/article/view/5030

Biografia do Autor

Viviane Santos de Oliveira Veiga, Fundação Oswaldo Cruz
Doutora em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Professora do Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Coordenadora da Rede de Bibliotecas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).
Patricia Henning, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
Doutora em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Professora do Programa de Pós-Graduação em Biblioteconomia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).
Simone Dib, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
Mestre em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, convênio UFRJ/IBICT (2013). Possui especialização em Gestão do Conhecimento e Inteligência Empresarial pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003), bibliotecária da Fundação Oswaldo Cruz e atua na Biblioteca de Saúde Pública.
Erick Penedo, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
Graduação em Sistemas de Informação pela Universidade do Grande Rio. Analista de Informação e Comunicação no Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).
Jefferson da Costa Lima, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
Mestre pela Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getúlio Vargas (EMAP/FGV) em 2016, especialização em Sistemas de Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (NCE/2012) e graduação em Matemática pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2004). Coordenador adjunto da Plataforma de Ciência de Dados aplicada à Saúde (ICICT/Fiocruz).
Luiz Olavo Bonino da Silva, Universidade de Leiden (Holanda)
Doutor em Ciência da Computação pela Universidade de Twente na Holanda. Coordenador Internacional de Tecnologia do Escritório de Apoio e Coordenação Internacional GO FAIR e Professor Associado do grupo BioSemantics no Centro Médico da Universidade de Leiden na Holanda.
Luís Ferreira Pires, Universidade de Twente (Holanda)
Doutor em Engenharia Elétrica pela Universidade de Twente na Holanda. Professor Associado da Faculdade de Engenharia Elétrica, Matemática e Ciência da Computação e membro do grupo de Serviços e Cibersegurança (SCS) da Universidade de Twente na Holanda.
Publicado
2020-09-11
Seção
Resumos de artigos científicos