A presença de oscilações no enquadramento midiático e de interpretações fragmentadas na cobertura do consumo de crack

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2020v15n4.56646

Resumo

O estudo que fundamenta este artigo parte das premissas de que o Jornal Nacional da Rede Globo é um jornal
de referência e de grande audiência, e de que a imprensa, ao enfocar determinado assunto, e apresentar um
enquadramento específico para tal tema – no caso, o consumo do crack e as consequências sociais desse
consumo – influencia, de certa forma, a percepção pública sobre o tema. Quais são os enquadramentos
midiáticos dados ao consumo do crack e às implicações sociais da droga na cobertura televisiva feita pelo
Jornal Nacional, da Rede Globo? O objetivo é compreender os enquadramentos fornecidos pelo telejornal
acerca do consumo do crack, a partir da análise sobre o modo como esse noticiário organiza o conteúdo
informativo. Foi aplicada a análise de conteúdo nas reportagens veiculadas no JN no período de 2012 a 2017
e nas entrevistas realizadas com os repórteres responsáveis pela cobertura. Identificamos que o telejornal
enquadrou o consumo do crack e as implicações sociais decorrentes do uso da droga como um problema de
saúde pública e como um problema social crônico (em menor medida), por um lado; e, por outro, como um
problema de segurança pública, em maior medida. A maneira como esse telejornal organiza e dá sentido à
questão pode, potencialmente, influir na formulação de políticas públicas, assim como na maneira como a
sociedade interpreta o assunto e dá significado ao quadro social do fenômeno do consumo do crack.

 

Palavras-chave: Enquadramento midiático. Consumo do crack. Interpretações fragmentadas.
Telejornalismo. Jornal Nacional.

 

Link: https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/1912/2362

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Vasques Ferreira, Universidade Federal do Oeste da Bahia

Universidade Federal do Oeste da Bahia, Centro Multidisciplinar de Santa Maria da Vitória, Curso de Publicidade e Propaganda. Santa Maria da Vitória, BA, Brasil.

Dione Oliveira Moura, Universidade de Brasília

Universidade de Brasília, Faculdade de Comunicação, Curso de Graduação e Pós-Graduação. Brasília, DF, Brasil.

Publicado

2020-12-27

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos