A adoção de tecnologias digitais na reconstrução do Patrimônio: relato da experiência do Museu Nacional, Brasil

Autores

  • Fernanda Miranda de Vasconcellos Motta Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ronaldo André Rodrigues da Silva Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2020v15n4.56674

Resumo

Em situações nas quais construções históricas e acervos são danificados, as tecnologias digitais podem ser úteis no processo de reconstrução desse patrimônio. O engajamento dos públicos, em plataformas colaborativas, os processos de restauração digital de acervos, assim como a criação de experiências virtuais de museu, são possibilidades que se apresentam. A partir de tal perspectiva, este artigo é a continuidade de um estudo apresentado no IV ISKO Portugal-Espanha, em 2019, avançando na análise de estratégias digitais aplicadas ao patrimônio do Museu Nacional, pós-desastre. Leva-se em consideração que parte expressiva do acervo do museu, com cerca de 20 milhões de itens, foi afetada por um incêndio, ocorrido em setembro de 2018. Como metodologia, é adotada uma abordagem qualitativa de pesquisa, e o método do estudo de caso, envolvendo técnicas de observação não-participante, pesquisa bibliográfica e documental. São abordadas estratégias digitais que mobilizam os públicos em atividades de reconstrução de acervo, discutindo-se questões relacionadas à autoridade e curadoria informacional. Em relação às estratégias de reconstituição e restauração do acervo, é considerado um processo inovador de criação de réplicas digitais, que incorpora vestígios materiais dos artefatos resgatados. Estudam-se, também, estratégias expositivas virtuais como possibilidades de criação de experiências singulares de museu. Infere-se, portanto, que o processo de reconstrução do Museu Nacional envolve trocas com agentes e recursos do macroambiente. Considera-se, também, a dimensão temporal de mudança e variabilidade do patrimônio que integra a ele práticas discursivas e contextuais diversas, com o suporte das tecnologias digitais.

 

Palavras-chave: Patrimônio. Reconstrução Pós-desastre. Tecnologias Digitais. Museu Nacional. Brasil.

 

Link: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/52260

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Miranda de Vasconcellos Motta, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Gestão e Organização do Conhecimento Universidade Federal de Minas Gerais.

Ronaldo André Rodrigues da Silva, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Doutor em História e Patrimônio pela Universidade do Minho, Portugal. Professor adjunto na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Publicado

2020-12-21

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos