Direito à memória: a Comissão Nacional da Verdade brasileira e as narrativas dos povos indígenas na construção da cidadania

Autores

  • Valdir José Morigi Universidade Federal do Rio Grade do Sul
  • Ana Maria Giovanoni Fornos Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2020v15n4.56676

Resumo

Aborda o direito à memória no contexto da justiça de transição na história recente brasileira, tendo por objeto a Comissão Nacional da Verdade - CNV com foco nas informações relativas às violações dos direitos humanos dos povos indígenas. O objetivo é compreender como os documentos produzidos pela CNV auxiliam na construção do direito à memória dos povos indígenas, contribuindo para a promoção dos direitos humanos e na construção da cidadania. Emprega metodologia bibliográfica e documental através da análise textual discursiva proposta por Moraes (1999; 2003), numa abordagem qualitativa. Analisa as narrativas indígenas a partir dos depoimentos prestados à CNV. Examina a relevância da produção e disseminação dos relatos para a construção da memória e da cidadania. Aponta como as práticas documentais da CNV foram importantes para o direito à memória. Assinala a responsabilidade social da Ciência da Informação e seu papel estratégico na formulação de políticas de memória, tanto na perspectiva epistemológica, como nos campos regulatório e tecnológico.

 

Palavras-chave: Comissão Nacional da Verdade. Direito à memória. Memória social. Povos indígenas.

 

Link: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/52156

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdir José Morigi, Universidade Federal do Rio Grade do Sul

Docente permanente no Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação. Universidade Federal do Rio Grade do Sul.

Ana Maria Giovanoni Fornos, Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre

Professora da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre.

Publicado

2020-12-21

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos