Gestão da Informação no Ibram: interface com o trafico ilícito de bens culturais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2020v15n4.56797

Resumo

Decorrente dos acordos internacionais ratificados pelo Brasil, bem como em atendimento a legislação brasileira relativa à proteção dos bens culturais, foi realizado estudo focado na disponibilização das informações na Web realizada pelo Instituto Brasileiro de Museus - Ibram, autarquia responsável pela salvaguarda dos bens protegidos musealizados. Configurou-se como pesquisa exploratória utilizando o método de estudo de caso, com abordagem qualitativa e quantitativa. Procedeu-se a identificação, coleta e análise de dados e informações disponibilizados no site da Web do Ibram e museus vinculados, relativos aos acervos salvaguardados. Também objeto de identificação, coleta e análise os dados constantes no Cadastro de Bens Musealizados Desaparecidos da autarquia. Constatou-se que a incompletude dos dados e informações em ambas as situações impedem ou dificultam que a sociedade participe das ações de combate ao tráfico ilícito de bens culturais. Ademais, não fornecem subsídios informacionais adequados para a tomada de decisões pelos servidores e gestores da autarquia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cátia Rodrigues Barbosa, Universidade Federal de Minas Gerais

 

 

 

Downloads

Publicado

2020-12-30

Edição

Seção

Pesquisas em andamento