Biblioterapia e Literatura oral: leituras terapêuticas em espaços de informação educação e cultura.

Autores

  • Meri Nadia Marques Gerlin Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2020v15n4.56828

Resumo

O sujeito leitor estabelece uma relação terapêutica com a informação contida em livros e outros suportes textuais, sonoros e imagéticos, dialogando com personagens por meio das estruturas narrativas dos contos, das crônicas e de outros gêneros que constituem a literatura oral. Nesse sentido, torna-se possível colocar em análise a contribuição da literatura oral para o desenvolvimento da biblioterapia, ao considerar a importância do uso dos gêneros narrativos em momentos de leituras terapêuticas individuais e/ou coletivas.Por meio de uma pesquisa exploratória caracterizada como bibliográfica,apresenta-se um levantamento de publicações científicas produzidas no campo da Ciência da Informação e áreas afins, refletindo sobre temas que dialogam com a narrativa oral e comuma terapia desenvolvida não apenas em hospitais e clínicas, mas também em bibliotecas, comunidades, escolas, dentre outros espaços de informação, educação e cultura.Apesar da importância que é dada ao uso do gênero literário oral em processos terapêuticos, a limitação do aprofundamento de publicações sobre esse assunto é identificada.

 

Palavras-chave: Biblioterapia. Leitura terapêutica. Literatura oral. Narrativa oral. Informação narrativa.

 

Link: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/biblio/article/view/45976/30162

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Meri Nadia Marques Gerlin, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutora em Ciência da Informação e Professora do PPGraduação em Ciência da Informação -UFES.

Publicado

2020-12-27

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos