Atribuições do Arquivista em face da Lei nº 6.456/78: um estudo de caso

Autores

  • Andreza de Morais Batista
  • Dayane dos Santos Farias

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2020v15n4.56833

Resumo

O presente artigo busca difundir as atribuições legais do Arquivista e do Técnico de Arquivo no âmbito das atividades práticas dentro de organizações públicas, estasque muitas vezes abrem vagas em concursos públicos para nível superior e, no entanto, necessitam também de Técnicos de Arquivo (nível médio) -profissionais a serem orientados pelos arquivistas para execução dos trabalhos técnicos. Trata-se, portanto, deuma pesquisa do tipo exploratória e descritiva. Utilizamos como exemplo uma Instituição de Ensino Superior (IES), que apesar de ofertar o curso de graduação em Arquivologia desde 2006, conta com um total de oito arquivistas em cargo técnico-administrativo, porém, nenhum técnico de arquivo a compor a equipe técnica permanente de assistência aos arquivistas, seja para desenvolvimento de projetos como as diretrizes de construção do Arquivo Geral, a Implantação da Gestão Documental, dentre outros, mas, principalmente, para atuarem na preparação documental. Para tanto, o artigo descreve suscintamente a Regulamentação dessas profissões através da Lei 6.546/78, discorre sobre Formação Profissional do Arquivista e sua atuação e a partir delas com a missão de contribuir efetivamente para as resoluções de questões afins, ajuda a identificar as reais necessidades institucionais.

 

Palavras-chave: Arquivista. Técnico De Arquivo. Profissão.

 

Link: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/biblio/article/view/47230/30193

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreza de Morais Batista

Bacharel em Arquivologia e Especialização em Gestão Pública.    

Publicado

2020-12-28

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos