Memória, informação e pós-verdade em tempos líquidos

Autores

  • Mayte Luanna de Melo
  • Maria Nilza Barbosa Rosa
  • Bernardina Freire

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2020v15n4.56890

Resumo

Analisando as mudanças socioculturais na sociedade através da ótica Baumaniana e
correlacionando essas mudanças ao papel que a memória exerce, como constituinte do processo dos discursos, e, aos novos fenômenos de disseminação de pós-verdades, este ensaio tem como objetivo refletir o uso da memória coletiva para a ideação de pósverdades, utilizando-se de características sociopolíticas de tempos líquidos apontadas por Bauman (2007). As reflexões emanam dos estudos e discussões sobre memória, especialmente, memória coletiva; da dinâmica das relações nas redes sociais, de onde partem a disseminação e o compartilhamento de pós-verdades; e da informação como elemento constituinte de emancipação da sociedade. As várias facetas desveladas sobre o tema apontam para as particularidades com que estas questões se apresentam para cada indivíduo, a partir de sua construção histórica, suas crenças e suas possibilidades. O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de
Pessoal de Nível Superior Brasil (CAPES).


Palavras-chave: Informação. Memória. Pós-verdade. Redes Sociais. Sociedade.

 

Link: https://seer.ufs.br/index.php/conci/article/view/13624

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-12-23

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos