Gestão da informação e tecnologias: diretrizes para projetos da interface de museus virtuais no âmbito da autenticidade

Autores

  • Larissa Fernandes Dutra
  • Cátia Rodrigues Barbosa
  • Diomira Maria Cicci Pinto Faria

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-0695.2020v15n4.56923

Resumo

O objetivo deste estudo é contribuir na criação de diretrizes para projetos da interface de museus virtuais no que tange à sua autenticidade. Por meio do método dedutivo, ao trabalharmos com a teoria sobre o autêntico, analisou-se um modelo de site de museus virtuais para criar indicadores de avaliação de autenticidade dentro desses. Após as análises teórica e prática elaborou-se um questionário piloto visando validar os indicadores criados e, caso necessário, a elaboração de outros novos mediante a resposta do público. Em seguida, foi definida a amostra da pesquisa, aplicados os questionários finais, analisado os resultados obtidos e, então, criadas as diretrizes para a interface dos museus virtuais. Identifica-se que a autenticidade é um conceito dinâmico que diz respeito tanto a questões verificáveis através da matéria de um objeto digital, quanto a questões não materiais que emergem da relação entre o homem e esse objeto. A amostra pesquisada acredita que os museus virtuais são autênticos principalmente pelo seu valor informativo.


Palavras-chave: Gestão da Informação. Tecnologia da Informação e da Comunicação. Museus Virtuais. Autenticidade.

Link: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/92580

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-12-23

Edição

Seção

Resumos de artigos científicos