ISOMORFISMO, EFICIÊNCIA SIMBÓLICA E LEGITIMIDADE SOCIAL NA INSTITUCIONALIZAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

  • Giovanna Garrido CTI - Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer
  • Patrícia Saltorato UFSCar - Universidade Federal de São Carlos (campus Sorocaba)
Palavras-chave: Isomorfismo, Legitimidade, Sustentabilidade sócio-ambiental, Teoria Institucional.

Resumo

Este artigo visa discutir o tema da sustentabilidade socioambiental enquanto fenômeno advindo do âmbito não racional. Objetivando refletir sobre o tema por meio de um enfoque diferenciado, buscou-se analisar de que forma a perspectiva institucional contribui para a análise do mesmo. Sustentando-se em pesquisas bibliográficas, o presente artigo estabelece uma hipótese central de que é possível considerar a aderência organizacional ao tema da sustentabilidade socioambiental como uma busca por legitimidade e sobrevivência na sociedade. As pesquisas realizadas mostraram indícios favoráveis a esta hipótese. As ações ditas sustentáveis de uma organização frente ao ambiente que a circunda não podem deixar de ser também consideradas como uma busca por eficiência simbólica e legitimidade social. Os resultados apontam para a superficialidade e racionalidade das abordagens predominantes acerca do tema e promovem a abertura de caminhos para novos estudos.

Biografia do Autor

Giovanna Garrido, CTI - Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer
Mestra em Engenharia de Produção - UFSCar - Universidade Federal de São Carlos (campus Sorocaba) Pesquisadora do G.A.IA (Grupo de Apoio à Inovação e Aprendizagem Organizacional) do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer.
Patrícia Saltorato, UFSCar - Universidade Federal de São Carlos (campus Sorocaba)
Docente Adjunto do Departamento de Engenharia de Produção - DEPS (campus Sorocaba)
Publicado
2015-12-22
Seção
Artigos de Revisão | Review Articles