[ID 13848] DESEMPENHO MOTOR E QUEDAS: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE IDOSOS CADASTRADOS NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA, NO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO-PE

  • Lisandra Delfino Soares Universidade Federal de Pernambuco
  • Florisbela Arruda Campos Universidade Federal de Pernambuco
  • Maria das Graças Rodrigues Araújo Universidade Federal de Pernambuco
  • Ana Patrícia Siqueira Falcão Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Campus Vitória - PE e da Escola Superior de Educação Física - ESEF/UPE
  • Bruna Rafaela Dornelas Lima Universidade Federal de Pernambuco
  • Danielle Ferreira Siqueira Universidade Federal de Pernambuco
  • Silvana Gonçalves Arruda Universidade Federal de Pernambuco
  • Zelyta Pinheiro de Faro Zelyta Pinheiro de Faro Zelyta Pinheiro de Faro Universidade Federal de Pernambuco

Resumo

Objetivo: Analisar a relação entre o risco de quedas e o desempenho das habilidades motoras de idosos, cadastrados no Programa Saúde da Família - PSF, zona urbana, do Município de Vitória de Santo Antão, Região da Zona da Mata do Estado de Pernambuco. Material e Métodos: Estudo do tipo epidemiológico, transversal de campo do tipo descritivo-analítico, observacional e de inquéritos. Participaram desta pesquisa 235 idosos com idade superior ou igual a 60 anos, do gênero masculino e feminino, residentes em Vitória-PE. O medo de cair foi avaliado por meio da escala de eficácia de quedas FES-I (Falls efficacyscale-International). Para a análise do desempenho motor foram utilizados quatro testes motores: Time Up&Go, Índice de Tinetti, Alcance Funcional e o Apoio Unipodal, avaliados por tempo e equilíbrio. As associações foram verificadas segundo a correlação de Spearman. Resultados: Os dados do presente estudo apontam para uma ocorrência maior de quedas entre o gênero feminino do que no masculino. Os idosos que relataram quedas recorrentes no último ano apresentaram maior comprometimento funcional, independentemente, do sexo. A associação entre a pontuação na FES-I e o número de quedas no ano anterior foi estatisticamente significativa (r=0,602; p=0,005). Conclusão: Os resultados da presente pesquisa apontaram uma associação entre quedas e a capacidade funcional independente do sexo. Descritores: Avaliação Geriátrica. Acidentes Por Quedas. Atividade Física.

Biografia do Autor

Lisandra Delfino Soares, Universidade Federal de Pernambuco
Fisioterapeuta, formada pela UFPE em 2002, Especialista em traumato ortopedia em 2006, tem curso de RPG-Philippe Souchard em 2007, Mestre em Saúde Humana e Meio Ambiente pela UFPE- área de concentração:saúde e ambiente
Florisbela Arruda Campos, Universidade Federal de Pernambuco
Possui graduação em Nutrição pela Universidade Federal de Pernambuco (1978), mestrado em Nutrição pela Universidade Federal de Pernambuco (1983) e doutorado em Nutrição pela Universidade Federal de Pernambuco (1999). Atualmente é Professor Titular na área de Saúde Humana e Meio Ambiente do Núcleo de Educação Física e Ciências do Esporte do Centro Acadêmico de Vitória da UFPE. Tem experiência na área de Saúde e Nutrição, com ênfase em Bioquímica da Nutrição, atuando principalmente nos seguintes temas: carência de vitamina A, enriquecimento de alimentos, atividade física e doenças metabólicas
Maria das Graças Rodrigues Araújo, Universidade Federal de Pernambuco
Graduada em Fisioterapia pela Universidade Federal de Pernambuco (1977); Residência no Hospital Sarah Kubitschek em Brasília (1978 a 1980); Especialização em Fisioterapia Aplicada (1983); Mestrado em Nutrição pela Universidade Federal de Pernambuco (1997) e Doutorado em Nutrição pela Universidade Federal de Pernambuco (2003). É professor adjunto da Universidade Federal de Pernambuco, vinculada ao Departamento de Fisioterapia. Coordena a Especialização em Recursos Terapêuticos Manuais e o Laboratório de Cinesioterapia e Recursos Terapêuticos Manuais. Tem experiência na área de Fisioterapia, e atua nas alterações posturais, na saúde do idoso e suas comorbidades, nas desordens neuro-músculo-esqueléticas; e, na área da Nutrição com ênfase em atividade física, nutrição e depressão alastrante.Tem formação em Reeducação Postural Global (RPG), Posturologia e Manipulação pelo Método Maitland.
Ana Patrícia Siqueira Falcão, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Campus Vitória - PE e da Escola Superior de Educação Física - ESEF/UPE
Possui graduação em Licenciatura Plena em Educação Física pela Escola Superior de Educação Física-Universidade de Pernambuco (1996), mestrado em Biometria pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2004) e doutorado em Nutrição na Universidade Federal de Pernambuco (2009). Atualmente é professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Campus Vitória - PE e da Escola Superior de Educação Física - ESEF/UPE . Atua nas áreas da Educação e Saúde, Educação Física Escolar e Estatística Aplicada a Educação Física e Nutrição.
Bruna Rafaela Dornelas Lima, Universidade Federal de Pernambuco
Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE- (2008). Mestrado em Saúde Humana e Meio Ambiente pelo Centro Acadêmico de Vitória - UFPE/CAV- (2011), tendo realizado estágio docente nesta instituição. Atualmente realiza Especialização em Saúde Pública pela Faintvisa - Faculdades Integradas da Vitória de Santo Antão e é Preceptora da Residência Multiprofissional do Centro Acadêmico de Vitória/UFPE. Tem experiência na área de Fisioterapia com ênfase em Traumato-Ortopedia, Gerontologia, Neurologia, Pediatria e Oncologia. É coordenadora do Núcleo de Apoio a Saúde da Família em Vitória de Santo Antão - PE
Danielle Ferreira Siqueira, Universidade Federal de Pernambuco
Fisioterapeuta graduada pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE - 2003), Especialista em Fisioterapia Traumato-Ortopédica pela Faculdades Integradas do Recife (2006), Mestre em Saúde Humana e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Pernambuco - Centro Acadêmico de Vitória - UFPE/CAV (2011).
Silvana Gonçalves Arruda, Universidade Federal de Pernambuco
Possui graduação em Nutrição pela Universidade Federal da Paraíba (1984), mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal da Paraíba (1999) e doutorado em Nutrição pela Universidade Federal de Pernambuco (2003). Atualmente é professor adjunto II da Universidade Federal de Pernambuco. Tem experiência nas áreas de Alimentação Institucional, Saúde Pública e ciência e tecnologia de alimentos
Zelyta Pinheiro de Faro Zelyta Pinheiro de Faro Zelyta Pinheiro de Faro, Universidade Federal de Pernambuco
Possui graduação em Quimica Industrial pela Universidade Federal de Pernambuco (1971), Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal do Ceará (1984) e Doutorado em Nutrição pela Universidade Federal de Pernambuco (2001). Atualmente é professor adjunto 3 da Universidade Federal de Pernambuco, lotada no Centro Acadêmico de Vitória onde atua como docente do Curso de Graduação em Nutrição e do Programa de Pós Graduação em Saúde e Meio Ambiente. Possui experiência na área de Nutrição, com ênfase em Tecnologia de Produtos Vegetais, atuando principalmente nos seguintes temas: Enriquecimento de Alimentos, Aproveitamento de Resíduos Industriais de Frutos e Hortaliças, Produção de Alimentos, Índice Glicêmico, Higiene de Alimentos, Desidratação de Alimentos e Hipovitaminose A
Publicado
2019-03-21
Como Citar
Soares, L. D., Campos, F. A., Araújo, M. das G. R., Falcão, A. P. S., Lima, B. R. D., Siqueira, D. F., Arruda, S. G., & Zelyta Pinheiro de Faro, Z. P. de F. Z. P. de F. (2019). [ID 13848] DESEMPENHO MOTOR E QUEDAS: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE IDOSOS CADASTRADOS NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA, NO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO-PE. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 23(1). https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2019v23n1.13848
Seção
Pesquisa