CONDIÇÕES DE SAÚDE ENTRE PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA - RS

  • Paulo Adão de MEDEIROS Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Lucielem Chequim da SILVA Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Ivi Machado de AMARANTE Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Vinicius Ghignatti CARDOSO SEST /SENAT – Chapeco/SC – Brasil.
  • Kelly Machado MENSCH Hospital Nossa Senhora do Pompéia – Caxias do Sul/RS – Brasil.
  • Maira NAMAN Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Maria Denise SCHIMITH Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Resumo

Objetivo: Avaliar as condições de saúde e qualidade de vida de profissionais da Atenção Básica em saúde do município de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Material e Métodos: Realizou-se um estudo transversal em seis Unidades Básicas de Saúde. A amostra foi composta por 42 profissionais que responderam a um questionário semi-aberto e uma unidade foi selecionada por sorteio para participar de um grupo focal. Os dados quantitativos foram analisados por meio de estatística descritiva e os qualitativos pela análise de conteúdo temática. Resultados: Dores ou queixas físicas foram apresentadas por 60% da amostra, sendo evidenciados problemas musculoesqueléticos e cefaleia. Ainda, 48% dos profissionais relataram episódios depressivos, nos quais não buscaram ajuda, 55% se consideram estressados e 50% e 40% não realizam atividades físicas e de lazer, respectivamente. Além disso, 48% busca auxílio de outros profissionais da saúde somente quando doentes. Para 72% dos profissionais, o trabalho influencia na sua saúde e qualidade de vida e 62% relataram que a sua saúde influencia no desempenho de seu trabalho na atenção básica. Conclusão: Os profissionais da atenção básica apresentaram desgastes físicos, emocionais e pouca adesão a comportamentos saudáveis, o que está atrelado a sua rotina de trabalho e comprometendo sua qualidade de vida. A atenção básica, apesar prestar um serviço de baixa densidade tecnológica, traz consigo grandes exigências, sugerindo que a política governamental voltada à saúde do trabalhador tenha um olhar direcionado aos profissionais da saúde que trabalham nas Unidades Básicas de Saúde. DESCRITORES Nível de Saúde. Pessoal de Saúde. Atenção Primária à Saúde.

Biografia do Autor

Paulo Adão de MEDEIROS, Universidade do Estado de Santa Catarina
Fisioterapeuta, especialização em atividade física, desempenho motor e saúde (UFSM), aluno regular de mestrado em ciências do movimento humano (UDESC).
Lucielem Chequim da SILVA, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Terapeuta Ocupacional, Mestre em Design pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Docente do Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM – Santa Maria/RS – Brasil.
Ivi Machado de AMARANTE, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Psicóloga formada pelo Centro Universitário Franciscano – UNIFRA – Santa Maria/RS – Brasil. Aluna de Graduação em Tecnologia dos Alimentos (UFSM)
Vinicius Ghignatti CARDOSO, SEST /SENAT – Chapeco/SC – Brasil.
Fisioterapeuta, Especialista em Fisioterapia do Trabalho pela Instituição CBES e responsável pelo Serviço de Fisioterapia do SEST /SENAT – Chapeco/SC – Brasil.
Kelly Machado MENSCH, Hospital Nossa Senhora do Pompéia – Caxias do Sul/RS – Brasil.
Enfermeira, Especialista em Enfermagem Oncológica pelo Instituto de Educação e Pesquisa do Hospital Moinhos de Vento - POA/RS. Trabalha Hospital Nossa Senhora do Pompéia – Caxias do Sul/RS – Brasil.
Maira NAMAN, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Profissional de Educação Física, Especialista em Gerontologia pela Fundação Universidade Regional de Blumenau. Aluna do Mestrado em Ciências do Movimento Humano pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)– UDESC – Florianópolis/SC – Brasil.
Maria Denise SCHIMITH, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Enfermeira, Doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/SP), Docente da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM – Santa Maria/RS – Brasil.
Publicado
2016-06-28
Como Citar
MEDEIROS, P. A. de, SILVA, L. C. da, AMARANTE, I. M. de, CARDOSO, V. G., MENSCH, K. M., NAMAN, M., & SCHIMITH, M. D. (2016). CONDIÇÕES DE SAÚDE ENTRE PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA - RS. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 20(2), 115-122. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rbcs/article/view/18961
Seção
Pesquisa