PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO DE CRIANÇAS PORTADORAS DE FISSURAS LABIOPALATINAS ATENDIDAS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO LAURO WANDERLEY NO PERÍODO DE 2005 A 2010

  • Cabiará Uchôa Guerra BARBOSA Universidade Federal da Paraíba
  • Cacilda Chaves Morais de LIMA Universidade Federal da Paraíba
  • Geraldo Sávio Almeida HOLANDA Universidade Federal da Paraíba
  • Carolina Uchôa Guerra BARBOSA FAMENE/FACENE
  • Homero Perazzo BARBOSA FAMENE/ FACENE
  • Wanessa Christine de Souza ZARONI Universidade Cruzeiro do Sul UNICSUL

Resumo

Objetivo: Delinear o perfil sóciodemográfico de crianças portadoras de fissuras labiopalatinas atendidas em um serviço de referência da Paraíba, no período de 2005 a 2010. Material e Métodos: Estudo retrospectivo, exploratório-descritivo. Foram consultados 876 e a amostra foi de 482 prontuários, legíveis, após assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido, pelos responsáveis legais de crianças com idades entre 3 e 12 anos, atendidas no Serviço de Fissuras Labiopalatinas do Hospital Universitário Lauro Wanderley, no período de janeiro de 2005 a dezembro de 2010. O instrumento para coleta foi um formulário semi-estruturado, dados foram submetidos ao programa SPSS, no qual foram aplicados o teste de Qui-quadrado de associação e o Exato de Fischer, com nível significância de p< 0,05. Resultados: Em relação ao número de diagnósticos por ano, 2010 teve a menor incidência de casos de fissuras labiopalatinas, com 12,6% dos registros. Constatou-se uma maior frequência da fissura pós-forame incisivo, 55,4%, com discreto predomínio para o sexo masculino, 57,4% da amostra. Em relação às macrorregiões, verificou-se uma predominância para a zona da Mata Paraibana, 40,6%, e a região metropolitana 30,5% deles. Duzentos e noventa e sete 61,6% residiam na zona urbana, 66,1% tinham saneamento básico e 61,2% declararam ter renda familiar entre 1 e 2 salários mínimos. Conclusão: As fissuras pós-forame incisivo foram mais prevalentes em crianças do sexo masculino, na etnia branca; oriunda da mesorregião da Mata Paraibana e de famílias de baixa renda. DESCRITORES Epidemiologia. Fissura palatina. Odontopediatria.

Biografia do Autor

Cabiará Uchôa Guerra BARBOSA, Universidade Federal da Paraíba
Mestre em Odontopediatria pela Universidade Cruzeiro do Sul-UNICSUL Cirurgiã Dentista do Hospital Universitário Lauro Wanderley da UFPB
Cacilda Chaves Morais de LIMA, Universidade Federal da Paraíba
Doutora em Gerontologia Biomédica pela PUCRS Mestre em Diagnóstico Bucal/UFPB Professora da disciplina de Prótese Fixa da ETS/UPB
Geraldo Sávio Almeida HOLANDA, Universidade Federal da Paraíba
Doutorando em Engenharia de Materiais pela Universidade Federal de Campina Grande Mestre em Odontologia-UNP/Natal/RN Especialista em Prótese Dentária-USP/Bauru-SP Professor da disciplina de Prótese Sobre Implantes da ETS/UFPB
Carolina Uchôa Guerra BARBOSA, FAMENE/FACENE
Doutora em Farmacologia – LTF, Universidade Federal da Paraíba Professora das Faculdades de Medicina e Enfermagem Nova Esperança
Homero Perazzo BARBOSA, FAMENE/ FACENE
Doutor em Engenharia Agrônomica, Universidad Politécnica de Madrid- España Professor de Bioquímica das Faculdades de Medicina e Enfermagem Nova Esperança
Wanessa Christine de Souza ZARONI, Universidade Cruzeiro do Sul UNICSUL
Doutora em Odontologia, área Dentística, Universidade de São Paulo-SP Professora Assistente I do Curso de Odontologia da, São Paulo/SP. Universidade Cruzeiro do Sul, Faculdade de Odontologia.
Publicado
2016-09-13
Como Citar
BARBOSA, C. U. G., LIMA, C. C. M. de, HOLANDA, G. S. A., BARBOSA, C. U. G., BARBOSA, H. P., & ZARONI, W. C. de S. (2016). PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO DE CRIANÇAS PORTADORAS DE FISSURAS LABIOPALATINAS ATENDIDAS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO LAURO WANDERLEY NO PERÍODO DE 2005 A 2010. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 20(4), 299-306. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rbcs/article/view/24392
Seção
Pesquisa