PREVALÊNCIA DE FLEBITE EM UMA UNIDADE DE INTERNAÇÃO CLÍNICA DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO BRASILEIRO DE ALTA COMPLEXIDADE

  • Clesnan Mendes RODRIGUES Doutor em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais. Técnico administrativo no cargo do Enfermeiro do Hospital de Clínicas de Uberlândia, Faculdade de Matemática, Instituto de Biologia. Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia – MG – Brasil. http://orcid.org/0000-0002-8871-7422
  • Janaína Lemos ALVES Aluna, Graduação em Enfermagem, Faculdade de Medicina. Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Uberlândia. Minas Gerais. Brasil
  • Arthur Velloso ANTUNES Professor, Graduação em Enfermagem, Faculdade de Medicina. Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Uberlândia. Minas Gerais. Brasil.

Resumo

Objetivo: Analisar a prevalência de flebite e os fatores relacionados ao seu surgimento em uma unidade de internação clínica de um hospital universitário de alta complexidade. Material e métodos: pesquisa exploratório e descritiva, da qual foram amostrados 144 pacientes. Foram coletados e associados os dados referentes à presença de flebite, local de inserção do cateter, tempo da punção e classificação do grau da flebite. Resultados: A prevalência de flebite foi 23,6%; sendo o grau 2 de flebite o predominante (64,7%), o local com maior prevalência de flebite foi a fossa cubital (36,8%) e antebraço (25,4%) que não diferiram entre si e apresentaram valor maior que o dorso da mão (10,6%). Quanto ao tempo de punção, as flebites foram mais prevalentes em pacientes com 4 dias de punção (42,8%) e 3 dias (40,6%). A prevalência de flebite cresceu 10,57% a cada dia após a punção. O grau de flebite não foi associado ao local de punção, mas foi associado ao tempo de punção. Conclusões: A prevalência de flebite foi alta para um hospital de alta complexidade; sendo que foi possível relacionar a prevalência geral de flebite com o local de inserção do cateter e ao tempo de inserção do mesmo. O acompanhamento diário dos acessos periféricos é essencial pelo acréscimo elevado da prevalência de flebite ao decorrer do tempo da punção. DESCRITORES Flebite.Epidemiologia.Cateteres.Hospitalização.Enfermagem.Segurança do Paciente.

Biografia do Autor

Clesnan Mendes RODRIGUES, Doutor em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais. Técnico administrativo no cargo do Enfermeiro do Hospital de Clínicas de Uberlândia, Faculdade de Matemática, Instituto de Biologia. Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia – MG – Brasil.
Departamento de Enfermagem, Hospital de Clinicas, Centro de Pesquisa e Educação Permanente em Enfermagem
Publicado
2018-04-13
Como Citar
RODRIGUES, C. M., ALVES, J. L., & ANTUNES, A. V. (2018). PREVALÊNCIA DE FLEBITE EM UMA UNIDADE DE INTERNAÇÃO CLÍNICA DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO BRASILEIRO DE ALTA COMPLEXIDADE. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 22(3), 231-236. https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2018v22n3.27078
Seção
Pesquisa