CONHECIMENTO DOS ACADÊMICOS DO CURSO DE ODONTOLOGIA SOBRE A CONDUTA NO TRATAMENTO DA PERFURAÇÃO DE FURCA DE MOLARES PERMANENTES

  • Fernanda De Araújo Trigueiro CAMPOS Centro Universitário de João Pessoa/UNIPÊ
  • Consuelo Fernanda Macedo De SOUSA Centro Universitário de João Pessoa/UNIPÊ
  • Isabella Lima Arrais RIBEIRO Centro Universitário de João Pessoa/UNIPÊ
  • Silmara de Andrade SILVA Centro Odontológico de Estudos e Pesquisas/COESP

Resumo

Introdução: As perfurações dentárias – comunicações entre as estruturas de suporte e os canais radiculares – são passíveis de acontecer durante o tratamento endodôntico. A conduta utilizada no momento da perfuração é imprescindível para o bom prognóstico do elemento dentário. Objetivo: Avaliar o conhecimento sobre a conduta a ser utilizada pelos acadêmicos de Odontologia nos casos de perfuração da região de furca de molares permanentes. Material e Métodos: Trata-se de uma pesquisa quantitativa, exploratória e descritiva. O instrumento de coleta de dados foi um questionário com dez questões, respondido por 179 acadêmicos de Odontologia do 5º ao 10º período. Resultados: Os resultados demonstraram que 42,46% dos participantes escolheram como conduta a lavagem e aplicação do MTA, possuindo também a maior frequência nos38,55% que optaram pelo tecido infectado apicalmente à perfuração como fator de maior influência no prognóstico. Quanto aos sinais clínicos imediatos, maior parte 44,69% relatou sensibilidade do paciente à introdução da lima, sangramento persistente e edema, quando na verdade o edema não se faz presente de imediato. A sequência clínica de maior escolha 40,88% foi irrigar abundantemente com hipoclorito de sódio a 2,5%, esperar a hemostasia e aplicar o material selador, falhando no uso do hipoclorito de sódio que deve ser a 1%. Evitar a reabsorção óssea e a perda do ligamento periodontal teve a maior prevalência 45,81% entre os objetivos do selamento da perfuração.Conclusão: Conclui-se que os acadêmicos apresentariam uma conduta ainda deficiente frente à perfuração de furca principalmente no que se refere ao reconhecimento dos sinais clínicos e a sequência de tratamento. DESCRITORES Preparo de canal radicular.Raiz dentária. Dente molar.

Biografia do Autor

Fernanda De Araújo Trigueiro CAMPOS, Centro Universitário de João Pessoa/UNIPÊ
Professora Adjunta do Departamento de Odontologia do Centro Universitário de João Pessoa/UNIPÊ – João Pessoa/PB, Brasil.
Consuelo Fernanda Macedo De SOUSA, Centro Universitário de João Pessoa/UNIPÊ
Professora Adjunta do Departamento de Odontologia do Centro Universitário de João Pessoa/UNIPÊ – João Pessoa/PB, Brasil.
Isabella Lima Arrais RIBEIRO, Centro Universitário de João Pessoa/UNIPÊ
Professora Adjunta do Departamento de Odontologia do Centro Universitário de João Pessoa/UNIPÊ – João Pessoa/PB, Brasil.
Silmara de Andrade SILVA, Centro Odontológico de Estudos e Pesquisas/COESP
Pós-graduanda em Endodontia pelo Centro Odontológico de Estudos e Pesquisas/COESP – João Pessoa/PB, Brasil.
Publicado
2016-09-13
Como Citar
CAMPOS, F. D. A. T., SOUSA, C. F. M. D., RIBEIRO, I. L. A., & SILVA, S. de A. (2016). CONHECIMENTO DOS ACADÊMICOS DO CURSO DE ODONTOLOGIA SOBRE A CONDUTA NO TRATAMENTO DA PERFURAÇÃO DE FURCA DE MOLARES PERMANENTES. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 20(4), 307-312. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rbcs/article/view/27177
Seção
Pesquisa