PERFIL CARDIOMETABÓLICO DE CORREDORES DE RUA RECREACIONAIS

  • Reabias de Andrade PEREIRA
  • Orranette Pereira PADILHAS
  • Douglas Cavalcante SILVA
  • Matheus da Silveira COSTA
  • Maria de Fátima Iêda Barroso de OLIVEIRA
  • Gustavo da Silva FÉLIX

Resumo

Objetivo: Avaliar o perfil cardiometabólico de corredores recreacionais e comparar com os valores clínicos considerados limites para proteção cardiometabólica. Material e Métodos: Foram avaliados 99 atletas corredores recreacionais da cidade de João Pessoa, participantes regulares de competições, sendo 69 homens, idade média de 42,9±9,6 (homens) e 38,5±8,4 (mulheres). Após um jejum de 12 horas, foram realizadas coleta sanguínea para posterior análise do perfil lipídico, perfil glicêmico, atividades de enzimas hepáticas e função renal, além de medida de pressão arterial e avaliação antropométrica. Resultados: O marcador lipídico LDLc demonstrou-se acima dos valores de referência nos homens (136,7±35,2 vs 110; p = 0,00), nas mulheres (134,1±37,3 vs 110; p = 0,01) e em ambos os gêneros juntos (130,6±36,3 vs 110; p= 0,00). A uréia estava com valores acima da normalidade (53,8±16,6 vs 45; p= 0,00) apenas nos homens. Os outros marcadores de perfil glicêmico, funções hepática, renal e de pressão arterial encontraram-se dentro dos limites de normalidade. Conclusão: O perfil cardiometabólico de corredores recreacionais da cidade de João Pessoa encontra-se comprometido apenas do ponto de vista lipídico para homens e mulheres e renal apenas para os homens, tendo todos os outros parâmetros de saúde avaliados em perfeito estado. Considerando a idade dos corredores, este é um perfil mais protetor do que o da população em geral, o que parece indicar um efeito benéfico do treinamento de corrida. DESCRITORES Corrida. Corredores Recreacionais. Saúde. Cardiometabólico.
Publicado
2016-05-23
Como Citar
PEREIRA, R. de A., PADILHAS, O. P., SILVA, D. C., COSTA, M. da S., OLIVEIRA, M. de F. I. B. de, & FÉLIX, G. da S. (2016). PERFIL CARDIOMETABÓLICO DE CORREDORES DE RUA RECREACIONAIS. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 1(1), 17-24. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rbcs/article/view/28675