FATORES SOCIOECONÔMICOS ASSOCIADOS À OBESIDADE INFANTIL EM ESCOLARES DO MUNICÍPIO DE CARAPICUÍBA (SP, Brasil)

  • Ednalva Maria de Sousa ESKENAZI Coordenação de Saúde Bucal, Município de Carapicuíba, Carapicuíba (SP)
  • Yara Cardoso COLETTO Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Campus Diadema
  • Lucimara Tamaso Pavani AGOSTINI Coordenação de Saúde Bucal, Município de Carapicuíba, Carapicuíba (SP)
  • Fernando Luiz Affonso FONSECA Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Campus Diadema
  • Paula Midori CASTELO Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Campus Diadema

Resumo

Objetivo: o objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre fatores socioeconômicos e o excesso de peso em escolares da rede pública do município de Carapicuíba (SP, Brasil). Material e Métodos: Foram incluídas 355 crianças (176 de cinco anos e 179 de 12 anos), selecionadas por amostragem aleatória simples, para a coleta das variáveis em estudo: sexo, escolaridade dos pais, renda familiar bruta, número de cômodos da casa e número de pessoas que habitavam o domicílio. O exame físico envolveu as medidas de peso, estatura e cálculo do índice de massa corporal (IMC) para a classificação das crianças em magreza severa, magreza, eutrofia, sobrepeso e obesidade (OMS, 2007). Os dados foram analisados por estatística descritiva, testes Qui-quadrado, Kruskal-Wallis e correlação de Spearman. Resultados: Foram observados índices de excesso de peso e obesidade de 26,7% e 10,8% aos cinco anos, e 21,8% e 8,9% aos 12 anos, respectivamente. Os índices observados no grupo de cinco anos foram inferiores, enquanto os observados no grupo de 12 anos foram superiores aos índices nacionais. No grupo de cinco anos, o número de cômodos dos lares de crianças com obesidade foi significativamente maior que o de crianças que apresentavam eutrofia (p=0,016); já no grupo de 12 anos, o IMC correlacionou-se positivamente com a escolaridade materna (r=0,163; p=0,040). Conclusão: Os fatores socioeconômicos relacionaram-se com a presença de excesso de peso em escolares do município de Carapicuíba (SP, Brasil), devendo esta condição ser avaliada e abordada por meio de políticas e estratégias públicas de saúde em suas múltiplas dimensões. DESCRITORES Obesidade Infantil. Fatores Socioeconômicos. Criança.

Biografia do Autor

Ednalva Maria de Sousa ESKENAZI, Coordenação de Saúde Bucal, Município de Carapicuíba, Carapicuíba (SP)
Coordenadora de Saúde Bucal da Prefeitura de Carapicuíba (SP, Brasil)
Yara Cardoso COLETTO, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Campus Diadema
Graduada em Farmácia e Bioquímica
Lucimara Tamaso Pavani AGOSTINI, Coordenação de Saúde Bucal, Município de Carapicuíba, Carapicuíba (SP)
Cirurgiã Dentista da Prefeitura do Município de Carapicuíba (SP, Brasil)
Fernando Luiz Affonso FONSECA, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Campus Diadema
Depto. de Ciências Farmacêuticas
Paula Midori CASTELO, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Campus Diadema
Depto. de Ciências Farmacêuticas
Publicado
2018-04-13
Como Citar
ESKENAZI, E. M. de S., COLETTO, Y. C., AGOSTINI, L. T. P., FONSECA, F. L. A., & CASTELO, P. M. (2018). FATORES SOCIOECONÔMICOS ASSOCIADOS À OBESIDADE INFANTIL EM ESCOLARES DO MUNICÍPIO DE CARAPICUÍBA (SP, Brasil). Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 22(3), 247-254. https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2018v22n3.29758
Seção
Pesquisa