PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA VOLTADO AO USO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE: PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE

  • Rosane Barreto CARDOSO Mestre em Ensino em Ciências da Saúde, pela UNIFESP; Pós-graduada em Planejamento, Implementação e Gestão da EAD, pela UFF; Pós-graduada em Informática em Saúde, pela UNIFESP; Especialista em Enfermagem em Cardiologia, pela UNIFESP; Pós-graduada em Docência para o Ensino Superior em Enfermagem, pela FALC; Pós-graduada em Gestão em Enfermagem, pela UNIFESP; Graduada em Enfermagem, pela UNIP; Atuando como Enfermeira de Desenvolvimento Operacional e Administrativo (Desenvolvimento de protocolos assistenciais; Implementação do Prontuário Eletrônico do Paciente (Sistema Tasy); Educação Permanente dos Processos Assistenciais Informatizados). Docente de Enfermagem.
  • Sérgio Bassalo PALUDETO Gestor de TI - Hospital Unimed Rio Pós- Graduação em Informática em Saúde, pela UNIFESP
  • Beatriz Jansen FERREIRA Docente do Programa de Pós Graduação Ensino em Ciências da Saúde do Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde (CEDESS), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo (SP), Brasil.

Resumo

Objetivo: Identificar a percepção dos profissionais de saúde quanto a um programa de Educação Continuada (EC) voltada ao uso de novas tecnologias no campo da saúde. Materiais e Métodos: Estudo descritivo e exploratório de abordagem quantitativa, realizado em um hospital privado situado na cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Para coleta de dados foi elaborado um instrumento de percepção do tipo atitudinal Likert, composto por quatro dimensões (serviço de EC como um espaço estimulador de conhecimento sobre Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) em saúde; uso de TIC em saúde como ferramenta estimuladora do trabalho interprofissional; uso do Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) e a sua relação com a promoção do processo de Educação Permanente em Saúde (EPS); e, o PEP como instrumento qualificador para assistência à saúde) e 17 asserções positivas randomizadas. Participaram do estudo 71 profissionais de saúde (médico, enfermagem e fonoaudiólogo). Resultados: A média da pontuação das dimensões estava dentro do intervalo de classificação denominado “percepção boa/positiva”, o que indicou concordância entre os respondentes quanto às ações desenvolvidas pelo programa de EC. Os participantes inferiram o programa como um espaço estimulador para a qualificação de uso de tecnologias no processo de cuidar, trabalho interprofissional e promoção da EPS.Conclusão:As ações do programa de EC possuem potencial para qualificar a assistência à saúde e a construção de significados relacionados ao uso de novas tecnologias em saúde. DESCRITORES Educação Permanente.Educação em Saúde.Tecnologia da Informação.

Biografia do Autor

Beatriz Jansen FERREIRA, Docente do Programa de Pós Graduação Ensino em Ciências da Saúde do Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde (CEDESS), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo (SP), Brasil.
Docente do Programa de Pós Graduação Ensino em Ciências da Saúde do Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde (CEDESS), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo (SP), Brasil.
Publicado
2018-04-13
Como Citar
CARDOSO, R. B., PALUDETO, S. B., & FERREIRA, B. J. (2018). PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA VOLTADO AO USO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE: PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 22(3), 277-284. https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2018v22n3.35054
Seção
Ensino