EXISTE RELAÇÃO ENTRE NÍVEIS DE RETINOL SÉRICO, INGESTÃO DE FIBRA E PROTEÍNA C-REATIVA ULTRA-SENSÍVEL EM IDOSOS HIPERTENSOS?

  • Mussara Gomes Cavalcanti Alves MONTEIRO Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil.
  • Yohanna de OLIVEIRA Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil
  • Rafaella Cristhine Pordeus LUNA Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil.
  • Cássia Surama Oliveira da SILVA Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho, Jardim Treze de Maio, João Pessoa, PB 58025-900, Brasil.
  • Fernanda Patricia Torres BARBOSA Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Inovação Tecnológica de Medicamentos (PPGDITM), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil.
  • Rejane Santana de OLIVEIRA Centro de Investigação em Micronutrientes (CIMICRON), Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB, 58059-900, Brasil.
  • Maria da Conceição Rodrigues GONÇALVES Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil.
  • Alcides da Silva DINIZ Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Cidade Universitária, Recife, PE 50670-901, Brasil.
  • Ronei Marcos de MORAES Programa de Pós-graduação em Modelos de Decisão e Saúde (PPGMDS), Departamento de Estatística, Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58051-900, Brasil.
  • Maria José de Carvalho COSTA Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil.

Resumo

Objetivo: O objetivo deste estudo foi investigar a associação do retinol sérico, proteína C-reativa ultra-sensível (PCR-us) e a ingestão de fibras alimentares em uma população de idosos hipertensos. Material e Métodos: Trata-se de um estudo transversal de base populacional com 170 idosos com idade entre 60 e 90 anos, de ambos os sexos, de uma cidade do Nordeste do Brasil. Para as análises bioquímicas, as concentrações de retinol sérico e PCR-us foram analisadas e um questionário quantitativo de frequência de alimentar auto-administrado foi coletado. Foram utilizados como critérios de inclusão: idosos de 60 a 90 anos que residiam na cidade de João Pessoa e hipertensão auto-relatada. Os critérios de exclusão foram indivíduos com transtornos neuropsiquiátricos e indivíduos que relataram suplementação de vitamina A, carotenóides ou suplementos de fibras. Os dados foram analisados com o teste de Wilcoxon, teste exato de Fisher e análise de regressão logística. Todas as análises estatísticas foram realizadas com o Software R Development Core Team. Resultados: Não foram observadas relações significativas entre hipertensão arterial e níveis séricos de retinol (p = 0,4325), níveis de PCR (p = 0,4104) e consumo de fibra alimentar (p = 0,0935). Com base na regressão logística, cada aumento de 1 unidade no índice de massa corporal (IMC) aumenta a probabilidade de hipertensão em 0,009545%. As outras variáveis não contribuíram para o modelo de regressão final. Conclusão: Considerando a alta prevalência de indivíduos hipertensos com valores adequados de retinol, não houve associação entre retinol sérico, níveis de PCR e ingestão de fibra. A maioria dos participantes apresentou níveis normais de PCR-us, que podem ter sido influenciados pela atividade antioxidante do retinol e pela ingestão inadequada de fibras. DESCRITORES Vitamina A. Proteína C-Reativa. Fibras na Dieta. Hipertensão. Idoso.

Biografia do Autor

Mussara Gomes Cavalcanti Alves MONTEIRO, Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil.
Doutoranda em Ciências da Nutrição, Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
Yohanna de OLIVEIRA, Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil
Mestranda em Ciências da Nutrição, Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
Rafaella Cristhine Pordeus LUNA, Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil.
Doutoranda em Ciências da Nutrição, Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
Cássia Surama Oliveira da SILVA, Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho, Jardim Treze de Maio, João Pessoa, PB 58025-900, Brasil.
Enfermeira do Quadro de Oficiais de Saúde do Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho.
Fernanda Patricia Torres BARBOSA, Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Inovação Tecnológica de Medicamentos (PPGDITM), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil.
Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Inovação Tecnológica de Medicamentos (PPGDITM), Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
Rejane Santana de OLIVEIRA, Centro de Investigação em Micronutrientes (CIMICRON), Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB, 58059-900, Brasil.
Enfermeira do Centro de Investigação em Micronutrientes (CIMICRON) do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
Maria da Conceição Rodrigues GONÇALVES, Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil.
Professora Doutora do Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
Alcides da Silva DINIZ, Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Cidade Universitária, Recife, PE 50670-901, Brasil.
Professor Doutor do Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
Ronei Marcos de MORAES, Programa de Pós-graduação em Modelos de Decisão e Saúde (PPGMDS), Departamento de Estatística, Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58051-900, Brasil.
Professor Doutor do Programa de Pós-graduação em Modelos de Decisão e Saúde (PPGMDS), Departamento de Estatística, Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN), Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
Maria José de Carvalho COSTA, Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Castelo Branco, João Pessoa, PB 58059-900, Brasil.
Professora Doutora do Programa de Pós-graduação em Ciências da Nutrição (PPGCN), Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde (CCS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB).
Publicado
2018-03-16
Como Citar
MONTEIRO, M. G. C. A., OLIVEIRA, Y. de, LUNA, R. C. P., SILVA, C. S. O. da, BARBOSA, F. P. T., OLIVEIRA, R. S. de, GONÇALVES, M. da C. R., DINIZ, A. da S., MORAES, R. M. de, & COSTA, M. J. de C. (2018). EXISTE RELAÇÃO ENTRE NÍVEIS DE RETINOL SÉRICO, INGESTÃO DE FIBRA E PROTEÍNA C-REATIVA ULTRA-SENSÍVEL EM IDOSOS HIPERTENSOS?. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 22(2), 173-180. https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2018v22n2.35653
Seção
Pesquisa