[ID 36634] QUANTITATIVO MICROBIANO EM SUPERFÍCIES E EQUIPAMENTOS DE UMA UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA – PR

  • Willian Barbosa Sales Professor do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil. http://orcid.org/0000-0003-2367-8271
  • Cristiano Caveião Professor do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil. http://orcid.org/0000-0003-2664-7542
  • Angelita Visentin Professora do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil.
  • Ana Paula Hey Professora do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil.
  • Érika Valéria Alves Lima Egressa do Curso de Enfermagem do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil.
  • Aline Mayara de Oliveira Egressa do Curso de Enfermagem do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil.

Resumo

Objetivo: quantificar o número de unidades formadoras de colônias por cm2 (UFC/cm2) por meio da contagem de colônias bacterianas que se fazem presentes nas superfícies e nos equipamentos de salas de uma Unidade de Pronto Atendimento da Região Metropolitana de Curitiba – PR. Material e Métodos: trata-se de um estudo quantitativo realizado em uma Unidade Pronto Atendimento na Região Metropolitana de Curitiba – PR. Realizou-se amostragem por conveniência, sendo incluídos 14 superfícies inanimadas (bancadas, leitos) e 6 equipamentos (computadores, válvulas, desfibrilador e eletrocardiógrafo) totalizando 20 amostras. Para coleta das amostras, utilizou-se a técnica de contato que mede a carga microbiana através da placa Rodac® e para a contagem das colônias, utilizou-se o LF Equipamento (Contador de Colônias Eletrônico). Resultados: no grupo de equipamentos 66,6% corresponderam aos níveis aceitáveis de colônias; os níveis satisfatórios e não satisfatórios corresponderam ambos, a 16,6%. Enquanto no grupo de superfícies os resultados apontam o mesmo percentual em níveis satisfatórios e não satisfatórios, perfazendo um total de 35,71% e 28,57% encontraram-se dentro dos níveis aceitáveis. Conclusão: os resultados do estudo apresentam valores dentro dos parâmetros pelo Protocolo de Microbiologia Ambiental do quantitativo de colônias presentes em superfícies e equipamentos. Com os resultados obtidos sugere-se que os gestores possam incorporar estratégias educacionais que visem reduzir os índices de contaminação dos profissionais que ali prestam assistência, como também da clientela assistida. Descritores: Enfermagem. Infecção hospitalar. Serviços médicos de emergência. Microbiologia. Bactérias.

Biografia do Autor

Willian Barbosa Sales, Professor do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil.
Doutor em Saúde e Meio Ambiente. Escola de Saúde.
Cristiano Caveião, Professor do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil.
Doutor em Enfermagem. Escola de Saúde.
Angelita Visentin, Professora do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil.
Doutora em Enfermagem. Escola de Saúde.
Ana Paula Hey, Professora do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil.
Mestre em Cirurgia. Escola de Saúde.
Érika Valéria Alves Lima, Egressa do Curso de Enfermagem do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil.
Enfermeira.
Aline Mayara de Oliveira, Egressa do Curso de Enfermagem do Centro Universitário Autônomo do Brasil. Curitiba - PR, Brasil.
Enfermeira.
Publicado
2019-07-05
Como Citar
Sales, W. B., Caveião, C., Visentin, A., Hey, A. P., Lima, Érika V. A., & de Oliveira, A. M. (2019). [ID 36634] QUANTITATIVO MICROBIANO EM SUPERFÍCIES E EQUIPAMENTOS DE UMA UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA – PR. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 23(2). https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2019v23n2.36634
Seção
Pesquisa