[ID 36793] LESÃO POR PRESSÃO: MEDIDAS TERAPÊUTICAS UTILIZADAS POR PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM

  • Analine de Souza Bandeira Correia Universidade Federal da Paraíba
  • Iolanda Beserra da Costa Santos Universidade Federal da Paraíba

Resumo

Objetivos: Verificar a prática referente à avaliação da pele e do risco de desenvolvimento de lesão por pressão (LP) nos pacientes; Identificar as medidas utilizadas pela equipe de enfermagem, na prevenção e uso de terapia tópica de lesões por pressão (LP); Investigar quais as dificuldades para cuidar da LP interpostas pelo ambiente de trabalho. Metodologia: Estudo descritivo exploratório com abordagem quantitativa, realizado nas Clinicas: Médica, Cirúrgica e UTI de Hospital de Ensino em João Pessoa/PB. Realizado com a equipe de enfermagem por meio de um questionário estruturado com variáveis de caracterização dos participantes e de cuidados preventivos e terapia tópica da LP. Resultados: Participaram 32 profissionais, onde 50% foram enfermeiros e 50% técnicos de enfermagem. Os cObjetivos: Verificar a prática referente à avaliação da pele e do risco de desenvolvimento de lesão por pressão (LP) nos pacientes; identificar as medidas utilizadas pela equipe de enfermagem, na prevenção e uso de terapia tópica de lesões por pressão (LP); Investigar quais as dificuldades para cuidar da LP interpostas pelo ambiente de trabalho. Metodologia: Estudo descritivo exploratório com abordagem quantitativa, realizado nas Clínicas: Médica, Cirúrgica e UTI de Hospital de Ensino em João Pessoa/PB. Realizado com a equipe de enfermagem por meio de um questionário estruturado com variáveis de caracterização dos participantes e de cuidados preventivos e terapia tópica da LP. Resultados: Participaram 32 profissionais, onde 50% foram enfermeiros e 50% técnicos de enfermagem. Os cuidados realizados pela equipe de enfermagem ao portador de LP foram a avaliação da pele dos pacientes na admissão em 100% dos enfermeiros e 56,3% técnicos de enfermagem, o melhor momento para realizar este cuidado para 57,2% dos enfermeiros e 50% técnicos de enfermagem é o banho no leito. A avaliação do risco dos pacientes para desenvolver LP, 100% dos enfermeiros e 93,8% dos técnicos mencionaram realizá-la, sobre o modo como a realizam, 68,8% dos enfermeiros informaram utilizar a Escala de Braden. Conclusão: Os principais resultados apontam para uma conformidade entre as ações e as recomendações da literatura, no entanto acredita-se que é necessário investir em educação permanente sobre atualidades em coberturas/curativos, para que os profissionais de enfermagem tenham um embasamento científico mais significativo que permita atuar com segurança. Descritores: Equipe de enfermagem. Úlcera por pressão. Tratamento. Prevenção.

Biografia do Autor

Analine de Souza Bandeira Correia, Universidade Federal da Paraíba
Enfermeira. Bacharelado e Licenciatura pela Universidade Federal da Paraíba. Especialista Multiprofissional em Saúde Mental – Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental – NESC/UFPB.
Iolanda Beserra da Costa Santos, Universidade Federal da Paraíba
Doutora em Ciências da Saúde pela UFPB. Professora Titular do Curso de Graduação em Enfermagem da UFPB, das disciplinas Enfermagem Cirúrgica e Estágio Supervisionado em Assistência Hospitalar II.
Publicado
2019-03-21
Como Citar
Correia, A. de S. B., & Santos, I. B. da C. (2019). [ID 36793] LESÃO POR PRESSÃO: MEDIDAS TERAPÊUTICAS UTILIZADAS POR PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 23(1). https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2019v23n1.36793
Seção
Pesquisa