[ID 37676] ENFRENTAMENTO E ADAPTAÇÃO DE PACIENTES NA AMPUTAÇÃO POR TRAUMA OU DOENÇA

  • Ana Paula da Silva Vasques Oliveira

Resumo

Introdução: A amputação é uma perda física e psíquica. A pessoa amputada precisa se adaptar a nova forma de vida. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo avaliar o impacto da estratégia de enfrentamento no processo de adaptação de pacientes amputados devido a algum trauma (acidente) ou doença. Método: Foram aplicados entrevista semiestruturada, Escala Modo de Enfrentamento de Problemas - EMEP e questionário sociodemográfico no período de agosto a outubro de 2015, no Hospital de Base do Distrito Federal. Realizou-se um estudo quantitativo de corte transversal, com amostra não probabilística por conveniência. Os critérios de inclusão da pesquisa foram todos os pacientes que sofreram amputação por trauma ou doença, com condições cognitivas de participar da pesquisa e que aceitaram participar. Resultados: Dos 31 entrevistados, 9,7% sofreram amputação por trauma e 90,3% por doença. Foram considerados mal adaptados ao tratamento 12,9% dos entrevistados. A amostra encontrada foi dividida em dois grupos em relação ao seu modo de enfrentamento, a saber: a) enfrentamento focalizado no problema e b) práticas religiosas/pensamento fantasioso. Conclusão: A análise dos achados sugere uma não associação entre estratégias de enfrentamento e adaptação, dada a não variação nas estratégias de enfrentamento encontradas. Não foi possível concluir se não existe diferença quanto à estratégia de enfrentamento de pacientes amputados por trauma ou por doença. Descritores: Enfrentamento. Amputação. Psicologia. Hospital.

Biografia do Autor

Ana Paula da Silva Vasques Oliveira
Graduada em psicologia pela Universidade Católica de Brasília. Tem experiência clínica na área da psicologia do trânsito, com ênfase em pessoas que possuem medo de dirigir. Concluiu o programa de residência em psicologia hospitalar no Hospital da Criança de Brasília José Alencar - HCB e no Hospital de Base do Distrito Federal - HBDF, nas seguintes áreas: Pediatria; UTI Neurotrauma; UTI Cirúrgica; Cardiologia; Urologia; Neurocirurgia e ambulatório, realizando atendimentos individuais em pacientes oncológicos e em cuidados paliativos e atendimentos em grupos de luto e dor crônica. Pós graduada em Psicologia Cognitiva Comportamental (TCC) e Terapeuta Sexual. 
Publicado
2019-03-21
Como Citar
Vasques Oliveira, A. P. da S. (2019). [ID 37676] ENFRENTAMENTO E ADAPTAÇÃO DE PACIENTES NA AMPUTAÇÃO POR TRAUMA OU DOENÇA. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 23(1). https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2019v23n1.37676
Seção
Pesquisa