[ID 51089] FATORES ASSOCIADOS AO ÓBITO ENTRE PACIENTES INFECTADOS PELO VÍRUS CHIKUNGUNYA, PERNAMBUCO, BRASIL (2015-2018)

  • Ana Cristina Pedrosa do Monte
  • Solange Laurentino dos Santos
Palavras-chave: Febre de Chikungunya. Mortalidade. Epidemiologia.

Resumo

Objetivo: Analisar os fatores associados ao óbito entre pacientes com infecção pelo Vírus Chikungunya (CHIKV) e a distribuição espacial dos casos e dos óbitos confirmados no Estado de Pernambuco, Brasil. Metodologia: Estudo transversal, incluindo todos os casos e os óbitos registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação, entre 2015 e 2018. Foram utilizados nas análises estatísticas os testes qui-quadrado de Pearson e Exato de Fisher, Odds ratio, intervalos de confiança de 95%. As variáveis foram estudadas de modo univariado e com o modelo de regressão logística multivariado. A dependência espacial utilizou os índices bivariados Moran Global e o Local (Indicators of Spacial Association). Resultados: Homens (OR=2,1; IC 95%: 1,5-3,0), com idade ≥60 anos (OR=6,8; IC 95%: 4,8-9,6) e moradores de zona urbana (OR=3,7; IC 95%: 1,4-10,1), apresentaram maiores chances de evoluir para o óbito. As manifestações clínicas vômito (OR=1,8; IC 95%: 1,2-2,6) e artrite (OR=2,0; IC 95%: 1,3-3,0), comorbidades como diabetes (OR=9,7; IC 95%: 5,3-17,5), hipertensão arterial (OR=9,2; IC 95%: 5,8-14,4), doença renal crônica (OR=18,6; IC 95%: 7,9-44,0) e hepatopatia (OR=6,0; IC 95%: 1,9-19,3), mostraram-se associadas ao desfecho. As cidades de Recife, Olinda, Paulista, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho representaram agregados espaciais (I=0,193; p<0,01) com alto número de casos e de óbitos confirmados. Conclusão: Os homens idosos apresentaram maiores chances de evolução para o óbito. O vômito e a artrite, além de comorbidades como a hipertensão arterial, o diabetes, a doença renal crônica e as hepatopatias foram condições associadas ao desfecho.

Biografia do Autor

Ana Cristina Pedrosa do Monte
Bacharela em Ciências Biológicas, com ênfase em Biologia Parasitária, pelo Instituto de Ciências Biológicas da Universidade de Pernambuco - ICB/UPE. Pós graduada pela Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco - FCM/UPE. Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal de Pernambuco PPGSC/UFPE.
Solange Laurentino dos Santos
Professora Associada do Depto. de Medicina Social da Universidade Federal de Pernambuco. Membro Permanente dos Programas de Pós-graduação em Saúde Coletiva (PPGISC) e Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente - PRODEMA/UFPE. Líder o Grupo de Pesquisas Câncer, Ambiente, Territórios Vulneráveis certificado pela UFPE. Membro do Comitê de Ética em Pesquisa do Centro de Ciências da Saúde/UFPE (2014 - atual). Membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do Curso de Graduação em Medicina (2013-2019). Possui graduação em Odontologia pela Universidade Federal de Pernambuco (1986). Doutora em Saúde Pública (2009) e Mestre em Saúde Pública (2003) pelo Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães/CPqAM da Fundação Oswaldo Cruz pelo qual recebeu menção honrosa no Premio em Ciência e Tecnologia do SUS 2003. Cursou especialialização em Odontopediatria (1998) e Morfologia (2000) na UFPE. Tem experiência em Saúde Coletiva atuando nos seguintes temas: Epidemiologia, Vigilância em Saúde, Saúde, Ambiente e Trabalho com ênfase em Abordagem Ecossistêmica em Saúde Humana, Avaliação de Programas e Saúde Bucal Coletiva.
Publicado
2020-09-21
Como Citar
Pedrosa do Monte, A. C., & Laurentino dos Santos, S. (2020). [ID 51089] FATORES ASSOCIADOS AO ÓBITO ENTRE PACIENTES INFECTADOS PELO VÍRUS CHIKUNGUNYA, PERNAMBUCO, BRASIL (2015-2018). Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 24(3). https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2020v24n3.51089
Seção
Artigo de Pesquisa